Brasília Vacinas para crianças começam a chegar aos estados na madrugada

Vacinas para crianças começam a chegar aos estados na madrugada

Lote com 1,2 milhão de doses chegou ao país nesta quinta; DF deve ser a primeira localidade a receber imunizantes, à 0h05 desta sexta

  • Brasília | Lucas Nanini, do R7, em Brasília

Primeiro lote das vacinas para crianças chegou ao Brasil nesta quinta (13)

Primeiro lote das vacinas para crianças chegou ao Brasil nesta quinta (13)

Myke Sena/MS - 13.01.2022

As vacinas para crianças da Pfizer contra Covid-19 que chegaram ao Brasil na madrugada desta quinta (13) começam a ser enviadas aos estados nesta noite, segundo o Ministério da Saúde. Pela previsão da pasta, o Distrito Federal deve ser a primeira unidade da Federação a receber as doses, à 0h05 desta sexta-feira (14). Ao todo, esse primeiro lote contém 1,248 milhão de imunizantes para crianças entre 5 e 11 anos.

O cronograma do governo estima que essas vacinas sejam entregues aos destinos até a tarde desta sexta. As doses serão encaminhadas por avião a todas as localidades, exceto São Paulo, para onde o envio será por transporte terrestre (veja previsão de chegada dos imunizantes ao fim desta reportagem).

A carga com os produtos da Pfizer chegou ao Brasil pelo Aeroporto de Viracopos, em Campinas, por volta das 4h40. A distribuição das vacinas seguirá o critério populacional, de acordo com a faixa etária (veja tabela abaixo).

Percentual da população entre 5 e 11 anos por região/estado

Percentual da população entre 5 e 11 anos por região/estado

Arte/R7

Pelo cronograma do ministério, o primeiro voo com os imunizantes deve partir para Rio Branco, no Acre. A previsão é que o avião decole às 21h50 de Guarulhos, onde estão armazenadas as vacinas. Como o tempo de viagem para a cidade do Norte do país é estimado em quatro horas, o produto deve chegar ao destino às 23h50, no horário local (1h50, no horário de Brasília).

O R7 entrou em contato com a Latam, que fará o transporte de todos os imunizantes entregues por via aérea. A companhia informou que não havia confirmação sobre os horários dos voos até a publicação desta reportagem.

Vacinas pediátricas são inspecionadas durante desembarque no Aeroporto de Viracopos, em Campinas

Vacinas pediátricas são inspecionadas durante desembarque no Aeroporto de Viracopos, em Campinas

Myke Sena/MS - 13.01.2022

Segundo o Ministério da Saúde, as vacinas serão inspecionadas pelo INCQS (Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde) antes de seguir para estados e municípios. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou o uso da vacina da Pfizer para a população entre 5 e 11 anos em 16 de dezembro último.

O Brasil deve receber 4,3 milhões de doses da vacina para crianças neste mês. Na última segunda-feira (10), o ministro Marcelo Queiroga anunciou a antecipação de 600 mil doses desse total. O governo informou que a Pfizer deve entregar mais 7,2 milhões de doses em fevereiro e 8,4 milhões em março.

Não obrigatória

A imunização de crianças não será obrigatória no Brasil, diferentemente de todas as outras imunizações infantis previstas pelo PNI (Programa Nacional de Imunização). Caberá aos pais ou responsáveis dar o aval para a aplicação. O intervalo entre uma aplicação e a outra será de oito semanas.

Apesar de manter nas mãos dos pais a decisão de vacinar ou não as crianças, o Ministério da Saúde voltou atrás em relação à cobrança da prescrição médica como condicionante para a aplicação.

A dose da vacina que será aplicada nas crianças equivale a um terço da usada nos adultos. O imunizante poderá ser armazenado por dez semanas a uma temperatura de 2°C a 8°C. A vacina aplicada em pessoas acima de 12 anos pode ser guardada por quatro semanas após o descongelamento. O frasco do imunizante infantil é de cor laranja, enquanto o de adultos é roxo.

Arte/R7

Últimas