Brasília 'Vagabundo é elogio pra ele', diz Bolsonaro sobre Renan Calheiros

'Vagabundo é elogio pra ele', diz Bolsonaro sobre Renan Calheiros

Presidente fez críticas à CPI e defendeu medicamentos sem eficácia contra a Covid-19 em evento na Paraíba

  • Brasília | Renato Souza, enviado especial a São José de Piranhas (PB)

Presidente Bolsonaro disse que 'vagabundo é elogio' para Renan Calheiros

Presidente Bolsonaro disse que 'vagabundo é elogio' para Renan Calheiros

Evaristo Sá/AFP

Em um discurso de fortes críticas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro atacou o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator do colegiado. As declarações contra o parlamentar ocorrem um dia após a apresentação do relatório final, que indicia o chefe do Executivo por nove crimes.

"Não chamem o Renan de vagabundo, não. Vagabundo é elogio pra ele. Não há uma maracutaia em Brasília que não tenha o nome do Renan envolvido. Imaginem Renan Calheiros presidente do Senado. Que desgraça estaria o Brasil com o que ele exigiria para aprovar a pauta", disse.

O R7 procurou Renan Calheiros para comentar as declarações do presidente da República, mas não recebeu resposta até a última publicação desta reportagem. O espaço permanece aberto.

Bolsonaro disse ainda que não registrou entraves importantes para aprovar temas no Senado durante a gestão de Davi Alcolumbre. "Com o Davi Alcolumbre, não tivemos problemas no Senado. Quase tudo o que queríamos foi aprovado. Agradeço ao Davi por isso", completou.

O presidente participou da entrega da última obra do Eixo Norte do Rio São Francisco, em São José do Pinhais, na Paraíba. Ele voltou a defender medicamentos sem eficácia contra a Covid-19. "Eu também fui acometido [pela Covid]. Tomei hidroxicloroquina e no dia seguinte estava bom. Será que é porque é barato?", indagou Bolsonaro.

Bolsonaro também voltou a dizer ser contra a vacinação obrigatória. "Nós nunca vamos defender a obrigatoriedade da vacina. Mas estamos adquirindo para quem quiser tomar", completou o presidente.

Mais tarde, durante a inauguração do Canal do Agreste, na cidade de Sertânia, em Pernambuco, o presidente Jair Bolsonaro criticou a CPI da Covid. Ele afirmou que o colegiado não encontrou suspeitas de corrupção. "Aqueles que nunca fizeram nada pela nação nos atacam. Para que serve essa CPI? Não acharam nenhum vestígio de corrupção em nosso governo", disse o presidente.

Últimas