Brasília Vídeo: Moradora de Arniqueira é vítima de tentativa de latrocínio

Vídeo: Moradora de Arniqueira é vítima de tentativa de latrocínio

Grupo agiu em junho e foi preso pela PCDF na manhã desta sexta (1º). Eles invadiram a casa da vítima e tentaram atirar nela

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Bandidos abordam a vítima no momento em que ela estaciona o carro na garagem

Bandidos abordam a vítima no momento em que ela estaciona o carro na garagem

Divulgação/PCDF

Uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), na manhã desta sexta-feira (1º), prendeu três suspeitos de uma tentativa de latrocínio (roubo com morte) ocorrida em 10 de junho, no Setor Habitacional Arniqueira. O crime foi registrado por imagens de segurança instaladas na casa da vítima e mostram a ação dos criminosos. 

O vídeo flagrou o momento em que a moradora abre o portão para entrar na residência e dois dos assaltantes se aproximam em uma moto. Um deles salta da garupa e anuncia o roubo enquanto a vítima estaciona. Assustada, a motorista dá marcha ré no veículo e consegue escapar. Diante da fuga, o motociclista saca uma arma e mira na cabeça da vítima, mas o revólver falha.

A PCDF apurou que em duas ocasiões já depois da tentativa de latrocínio, nos dias 15 e 22 de junho, os suspeitos rondaram a casa da mulher novamente. Para não levantar suspeitas, usavam mochilas de entrega de comida de aplicativo. Por isso, a operação desta manhã foi batizada de Falsa Entrega.

No dia 25 de junho, o homem que dirigiu a moto na tentativa de latrocínio foi preso em flagrante. A investigação constatou que a moto era roubada e teve a placa clonada. O veículo foi usado pelos suspeitos durante rondas na vizinhança da vítima dias antes do crime. Com o suspeito foi encontrada uma pistola com a numeração raspada e um celular roubado.

Na operação desta manhã, deflagrada pela Coordenação de Repressão a Crimes Patrimoniais (Corpatri), os outros dois suspeitos de participação na tentativa de latrocínio também foram presos temporariamente, após decisão da Vara Criminal de Águas Claras, que autorizou ainda busca e apreensão em endereços de Ceilândia e Samambaia. Os homens detidos nessa quinta já têm passagem por homicídio, roubo e porte ilegal de arma.

Últimas