Brasília Zambelli diz à PGR que não cometeu irregularidade ao sacar arma em São Paulo

Zambelli diz à PGR que não cometeu irregularidade ao sacar arma em São Paulo

Parlamentar afirmou que o caso ocorreu um dia após ela ser alvo de ameaças pela internet

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

A deputada federal Carla Zambelli, flagrada apontando arma para homem

A deputada federal Carla Zambelli, flagrada apontando arma para homem

Redes Sociais/Reprodução - 29.10.2022

A deputada federal Carla Zambelli prestou depoimento à Procuradoria-Geral da República nesta quarta-feira (16) para explicar o episódio em que ela sacou uma arma um dia antes da votação de segundo turno. O episódio ocorreu no meio da rua, em São Paulo. A parlamentar está nos Estados Unidos e foi ouvida por videoconferência.

De acordo com informações obtidas pelo R7, Zambelli disse que não cometeu crime durante o ato, afirmou que não efetuou disparos e alegou que o caso ocorreu após ela ter recebido ameaças. Na oitiva, a deputada informou que no dia anterior à situação teve o número de telefone exposto na internet. 

Nas imagens gravadas por populares, ela aparece empunhando uma arma e perseguindo um homem negro junto a um dos seguranças que a acompanhavam. O segurança chegou a disparar a arma.

De acordo com Zambelli, ela recebeu diversas mensagens com ameaças por meio de um aplicativo de mensagens. A parlamentar é investigada por eventual participação em milícias digitais criadas para atacar instituições democráticas. Ela teve as redes sociais suspensas por ordem do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e alega perseguição política.

Nos Estados Unidos, a deputada disse que pretende procurar autoridades internacionais para reclamar do caso.

Últimas