Carros [Avaliação] Pulse Drive 1.3 manual é limitado mas custa menos que concorrentes

[Avaliação] Pulse Drive 1.3 manual é limitado mas custa menos que concorrentes

Crossover de entrada tem motores e câmbio conhecidos mas mesmo com alguns adicionais custa menos que seus rivais e tem apelo de novidade.

Resumindo a Notícia

  • Versão testada tem preços a partir de R$ 79,9 mil
  • SUV já teve mais de 10 mil unidades comercializadas
  • Pulse Drive tem motor 1.3 aspirado de 109cv
Fiat Pulse já teve mais de 10 mil unidades encomendadas

Fiat Pulse já teve mais de 10 mil unidades encomendadas

Marcos Camargo Jr

O Fiat Pulse chegou e com mais de 10.000 unidades encomendadas, a marca se prepara para comemorar um lançamento bem sucedido em 2021. Baseado na plataforma MLA do Argo, logo o Pulse vai incomodar os modelos concorrentes que são as versões de entrada de crossovers como o Chevrolet Tracker, Hyundai Creta, Nissan Kicks, além do Volkswagen Nivus, Renault Duster e de modelos como o Caoa Chery Tiggo 3X Pro. A proposta da versão de entrada é servir como um upgrade do Argo e ingressar o consumidor no universo dos crossovers compactos. Por R$ 79,9 mil ele traz um conjunto mecânico conhecido e mesmo não sendo uma referência em desempenho traz preço interessante para a sua proposta. Mas vale?

Visualmente muda muito pouco em relação aos modelos mais completos

Visualmente muda muito pouco em relação aos modelos mais completos

Marcos Camargo Jr

O R7-Autos Carros avaliou por uma semana o Pulse Drive 1.3 com câmbio manual. É o modelo mais barato da linha. Visualmente muda muito pouco em relação aos modelos mais completos e há boas surpresas como o farol em LED. Para custar menos, bem menos, traz apenas molduras e dispensa os farois auxiliares, a maçaneta e capa do retrovisor na cor do carro abusando o plástico preto e a ausência de um emblema que identifique a versão. As rodas são aro 16 em liga leve e não há peto brilhante ou acabamento cinza na grade.

As rodas são aro 16 em liga leve

As rodas são aro 16 em liga leve

Marcos Camargo Jr

Por dentro, ele é rústico com predomínio do preto com bancos em tecido e teto de revestimento claro. No painel, as linhas que são novidade abusam do plástico rigido sem as mesmas molduras em cinza dos modelos mais caros.

Por dentro, ele é rústico com predomínio do preto com bancos em tecido e teto de revestimento claro

Por dentro, ele é rústico com predomínio do preto com bancos em tecido e teto de revestimento claro

Marcos Camargo Jr

Ainda assim, o Pulse bem relativamente bem equipado: ar condicionado e direção elétrica são itens de série bem como computador de bordo, TC+ (controle de tração que compensa falta de aderência em situações mais difíceis), controles de tração e estabilidade e freios ABS. Na versão mostrada a cor azul Amalfi custa R$ 2 mil adicionais e a multimídia Uconnect 7´´ também é vendida separadamente por R$ 500.

FIAT PULSE DE ENTRADA POR R$ 79,9 mil: o que ele tem? Detalhes do SUv da Fiat com motor 1.3 Firefly

A bordo

O Pulse Drive 1.3 tem o mesmo conjunto do Argo intermediário: motor Firefly quatro cilindros de 98/107cv e até 13,7kgfm de torque acoplado ao câmbio manual de cinco velocidades de curso longo como são os modelos da Fiat. Se por um lado ele perdeu potência (por culpa do Proconve L7) a intenção é também oferecer um carro que o público quer por um preço mais acessível.

Interior acomoda bem os cinco passageiros

Interior acomoda bem os cinco passageiros

Marcos Camargo Jr

E isso fica claro a bordo do Pulse. O motor é disposto mas limitado. Mais alto, com bom curso de suspensão, terrenos com lama e cascalho são vencidos com facilidade por conta do TC+. Por ser um pouco mais alto a estabilidade não é seu porte e o motor 1.3 se mostra de certa forma "girador" como um bom Fiat.

O Pulse 1.3 ganha agilidade na cidade mas na estrada o motor quatro cilindros aspirado tem suas limitações

O Pulse 1.3 ganha agilidade na cidade mas na estrada o motor quatro cilindros aspirado tem suas limitações

Fiat/Divulgação

O Pulse 1.3 ganha agilidade na cidade mas na estrada o motor quatro cilindros aspirado tem suas limitações rodando a 110km/h a 2.300rpm. Isso quer dizer que o consumo não é necessariamente invejável embora não decepcione. Na cidade marcamos em torno de 9,5km/l na cidade e 12km/l na estrada. Com gasolina o Inmetro aferiu 12,9km/l na cidade e 14,9km/l na estrada.

Para um SUV o Pulse não é necessariamente espaçoso. Os 370 litros do porta-malas ficam devendo em espaço e o entre-eixos de apenas 2,53m fazem dele um carro mais acanhado nas dimensões pois na prática ele tem quase 10cma mais que o Argo, em recursos como para-choques ampliados na frente e atrás para não renegar a origem.

Em termos de comodidade o Pulse não vai além do básico e entrega acabamento espartano presente em vários detalhes

Em termos de comodidade o Pulse não vai além do básico e entrega acabamento espartano presente em vários detalhes

Fiat/Divulgação

Em termos de comodidade o Pulse não vai além do básico e entrega acabamento espartano presente em vários detalhes. Custa R$ 79,9 mil mas que em alguns estados como São Paulo onde o ICMS é mais caro sai por R$ 82,3 mil. Soma-se os R$ 2 mil da cor especial e R$ 500 da multimídia para que o preço salte para R$ 85 mil. Caro? Nenhum SUV custa tão pouco e poucos deles trazem versões manuais ainda mais por esse preço, sempre na faixa inicial dos R$ 90 mil. Assim o Pulse fará a alegria de quem não quer tanto desempenho e gosta de trocar de marcha com um produto novo que certamente fará bastante sucesso no disputado segmento de crossovers.

Últimas