[Avaliação] S10 High Country entrega a tecnologia que faltava

Com visual renovado e alguns itens tecnológicos a mais, nova S10 melhora também no quesito dirigibilidade

Guilherme Magna

Em um mercado aquecido com diversas novidades a Chevrolet não ficou para trás e lançou a nova S10 com visual renovado e com tecnologia como recheio da utilitária que muda para se alinhar a concorrentes que também mudaram recentemente como a Ford Ranger, a Mitsubishi L200 e que vão mudar como a Toyota Hilux. Também foram feitas mudanças no desenho das rodas aro 18” e alguns ajustes sutis na suspensão. Assim como já foi dito por executivos da marca, a próxima geração de picapes deve unificar a S10 e a Colorado, pensando nisso, a picape vendida no Brasil recebeu detalhes de inspiração no modelo norteamericano.

A GM apostou em um visual mais arrojado  para a linha 2021. No visual externo pouca coisa mudou apesar de que cada versão tem um visual específico. Na topo de linha High Country avaliada pelo R7 Autos Carros, a picape tem um novo para-choque exclusivo com a grafia “Chevrolet” em relevo na barra central. Uma outra novidade é o deslocamento da gravata dourada, para a parte inferior esquerda da grade.

Guilherme Magna

As rodas receberam visual esportivo com bordas usinadas e raio na cor preto brilhante, solução que tem sido comum na indústria e valoriza o desenho e o acabamento.

Na traseira nada mudou, assim como a parte mecânica. Na versão testada o modelo é equipado com motor 2.8 turbodiesel de 200cv e 51kgfm de torque, com apenas uma pequena recalibração em relação ao modelo anterior. O câmbio é automático de seis velocidades igualmente sem mudanças.

Guilherme Magna

No quesito segurança a nova S10 High Country também recebeu importantes atualizações. A Chevrolet optou por manter o alerta de colisão frontal, porém agora com frenagem automática de emergência e detector de pedestres. Além disso, a picape ainda recebeu alerta de ponto cego e alerta de saída de faixa.

Na vida real

As mudanças no visual também foram sentidas na prática. Com o novo para-choques na versão high Country, o ângulo de entrada passou de 27 para 29º, o que dá ainda mais folga para entrada em buracos ou vias onde o asfalto irregular pede um carro mais alto. Na prática a S10 está melhor habilitada para o off-road e o bom torque do motor melhora a percepção de um utilitário potente com consumo reduzido.

Divulgação

A direção elétrica também é um ponto positivo. Se compararmos com outras picapes com Nissan Frontier e Ford Ranger, ambas picapes ainda possuem direção hidráulica bem mais pesada. Com isso a dirigibilidade da picape melhorou para realização de balizas ou manobras que exigem uma força maior nos braços para girar o volante.

Para os passageiros o conforto é melhor para quem viaja à frente pois mesmo com as melhorias dos últimos anos o banco ainda não é o melhor da categoria e sofre nas valetas e no percurso off-road, quando exigido.

Divulgação

Outra boa notícia da nova S10 é o Mylink, que também recebeu atualizações esperadas. Agora o carro conta com tela de 8”, GPS Nativo e Wi-fi a bordo, conforme já oferecido no Cruze e na linha Onix. A GM ainda instalou na picape uma antena que amplifica o sinal e o deixa até 12 vezes mais estável, o que faz com que os ocupantes do veículo tenham internet, mesmo se o celular estiver com sinal deficiente. Os sistemas Android Auto e Apple CarPlay agora não precisam de cabo para serem espelhados na tela e a conexão pode ser feita por Bluetooth.

Na cidade e fora dela

Andando com a picape pela cidade, é perceptível a boa estabilidade e potência sempre disponível. A suspensão trabalha bem mesmo longe do seu DNA, que são os trechos off-road. O ponto a considerar é o mesmo para todos os integrantes deste segmento: não é fácil encontrar vagas para ela nas ruas e até mesmo o acesso a alguns locais fica prejudicado como drive-thrus e estacionamentos de shoppings e supermercados. Já na estrada, o vigor dos 200cv é sentido nas acelerações onde o ruído comum do veículo a diesel invade a cabine que poderia ser um pouco mais silenciosa.

Guilherme Magna

Aliado ao bom conforto para os ocupantes está a economia, uma das melhores da categoria. Rodando com a picape pela cidade registramos a média de 11,2km/l e na estrada o consumo chega a 16km/litro tomando por média a rodagem com quatro ocupantes e um pouco de bagagem.

Quem optar pela nova S10, vai perceber que as mudanças caíram bem para a linha 2021. Nos quesitos dirigibilidade, conectividade e capacidade para levar 1.061 litros na caçamba a picape está enquadrada entre as melhores do segmento com a melhoria do design. O que pode ser um fator determinante é o preço, na versão High Country a picape custa R$ 213.290, o que a torna uma das mais caras.

*Por Guilherme Magna