Cidades Acusado de matar taxista pode ir à júri popular, em João Pessoa

Acusado de matar taxista pode ir à júri popular, em João Pessoa

Depois de nove adiamentos, foi concluída nessa quinta-feira (19) a audiência de

Portal Correio

Depois de nove adiamentos, foi concluída nessa quinta-feira (19) a audiência de instrução do processo do assassinato do taxista Paulo Damião dos Santos, de 42 anos. De acordo com Getúlio Souza, advogado da família da vítima, a expectativa é de que o juiz leve o réu a júri popular. Assista ao vídeo acima.

A audiência ouviu a última perita que atuou no caso. O réu usou do direito de permanecer calado e a defesa fez o requerimento de liberdade. Ministério Público (MPPB), acusação e defesa fizeram as alegações finais. Com isso, o processo foi concluído para avaliação do magistrado.

Relembre o caso

O crime aconteceu em 15 de fevereiro de 2019, no bairro do Bessa, e foi registrado por câmeras de segurança. As imagens mostram quando o corretor de imóveis Gustavo Teixeira Correia desce de um veículo e atira à queima roupa no taxista.

Vítima e suspeito não se conheciam e não houve discussão entre os dois. Gustavo era passageiro de um veículo de transporte por aplicativo. Ele se irritou porque uma tentativa de manobra pelo taxista estava atrasando, por segundos, sua passagem pela rua. Ele desceu do carro e disparou contra Paulo Damião sem dar chance de defesa.

O taxista ainda chegou a ser socorrido por um colega para o Hospital de Emergência e Trauma, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. Gustavo Teixeira tentou se esconder em casa, mas a polícia descobriu o endereço e cercou o local. Após horas de negociação, ele foi preso. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-PB) cancelou o registro de Gustavo Teixeira.

Últimas