violência contra a mulher

Cidades Advogado suspeito de feminicídio tem prisão preventiva decretada

Advogado suspeito de feminicídio tem prisão preventiva decretada

Suspeito de matar namorada de 21 anos cumprirá prisão domiciliar por falta de cela especial. Caso ocorreu em Salvador (BA)

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Defesa do advogado diz que tiro foi acidental, após discussão do casal

Defesa do advogado diz que tiro foi acidental, após discussão do casal

Reprodução/ Record TV

A advogado criminalista José Luiz de Meira Junior teve a prisão preventiva domiciliar decretada nesta segunda-feira (18), um dia depois de ser preso em flagrante acusado de matar a namorada, a jovem Kesia Stefany, a tiros. O caso ocorreu neste domingo (17), na cidade de Salvador. As informações são da Record TV.

A defesa do advogado alega que o tiro que matou a jovem foi acidental. Segundo esta versão da defesa, Kesia teria ameaçado José com a arma. O homem então teria tentado tirar a arma da mulher, o que causou o disparo acidental. 

Amigos e parentes da vítima afirmam que o advogado era muito ciumento e tentava controlar os passos da namorada. Os dois se relacionavam há dois anos. 

A morte aconteceu no apartamento de luxo onde o casal morava, no bairro do Rio Vermelho. O homem ainda levou o corpo da namorada para o hospital. Ele foi preso cerca de uma hora depois, na casa da irmã. 

O advogado terá de cumprir prisão preventiva domiciliar por falta de cela especial. Após a repercussão do caso, José Júnior foi exonerado da Comissão de Prerrogativas da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Bahia. A entidade também vai avaliar se ele perderá o registro de advogado. 

A Polícia Civil de Bahia já ouviu cinco pessoas sobre o caso e vai analisar as imagens de câmeras de segurança. 

Últimas