Cidades Ano novo, novas metas: o que são ações e como investir nelas?

Ano novo, novas metas: o que são ações e como investir nelas?

Conteúdo patrocinado. Não é incomum ver pessoas traçando metas para ganhar mais

Portal Correio

Conteúdo patrocinado. Não é incomum ver pessoas traçando metas para ganhar mais dinheiro em fins de anos – e neste não deve ser diferente, mesmo com os prejuízos financeiros oriundos da pandemia. As ações são formas para gerar renda e têm crescido no debate público: vemos cada vez mais pessoas com contas em bancos, fintechs e corretoras para diversificar seus investimentos. Mas você sabe o que são as ações?

Elas são títulos de renda variável, emitidas pelas Sociedades Anônimas (empresa constituída em sociedade cujo capital é dividido), que representam uma parcela do capital social dessa sociedade que as emitiu. E as ações podem ser ordinárias e preferenciais.

“As ordinárias dão direito ao voto nas assembleias, enquanto as preferenciais dão prioridade ao recebimento dos dividendos, mas não dão o direito a voto”, explica a Profa. Ma. Ailza Silva de Lima, do curso de Ciências Contábeis do Unipê. Cada ação tem um código de negociação: o número “3” ao final representa as ordinárias; o número “4”, as preferenciais.

Para começar a acompanhar o movimento das ações, veja portais que mostram o comportamento diário delas. Quais? “É possível acompanhar essa movimentação no site da Brasil, Bolsa, Balcão (B3), a bolsa de valores do Brasil, e no site Investing.com, que é uma plataforma de mercados financeiros – particularmente eu acho didática, pois é fácil de aprender a usar, sem ter a necessidade de se cadastrar”, comenta.

Entenda o que você quer

Um grande passo para investir em ações é se entender. Ou seja, saber qual é o seu perfil de investidor. O mundo das finanças define três tipos: conservador, moderado e agressivo. O primeiro teme correr risco por medo de perder seu dinheiro – daí direciona parte da sua renda para títulos de renda fixa e que possuem baixíssimo risco.

“Já o investidor moderado aceita correr um determinado nível de risco, e direciona um percentual menor da sua renda para títulos de renda variável. Por outro lado, o agressivo está disposto a correr altos níveis de riscos em busca do máximo de retorno positivo que aquela negociação pode lhe dar”, finaliza Ailza.

Como eu posso investir em ações?

Antes de tudo, não é necessário ter muito dinheiro para comprar ações. Há corretoras que ofertam ações fracionadas, possibilitando a compra de ações por menos de dois reais, por exemplo. Quem se interessa em investir em ações deve se cadastrar em uma corretora confiável, que possui visibilidade no mercado, reforça Ailza.

Hoje alguns bancos já direcionam os clientes a se cadastrarem, quando estes manifestam interesse na modalidade. “Alguns aplicativos de bancos já possuem integrada a plataforma de negociação. Os valores para investimento inicial vão depender do perfil do investidor, bem como se ele vai optar em comprar o lote (100 ações) ou fracionado (por exemplo, uma ação)”, sinaliza.

“Algumas corretoras cobram taxa nas transações de compra e venda. Mas existem corretoras que a taxa é zero. De acordo com a B3, as taxas de negociação, liquidação e registro para Pessoas Físicas e demais investidores totalizam 0,030747% sobre o valor financeiro da operação, de cada investidor (comprador e vendedor)”, ressalva Ailza.

Últimas