Novo Coronavírus

Cidades Após suspensão de decretos, Brasil tem 43 shoppings reabertos

Após suspensão de decretos, Brasil tem 43 shoppings reabertos

Até semana passada, 577 centros de compras permaneciam fechados para conter a disseminação do novo coronavírus

Agência Estado
Shoppings fecham durante quarentena em São Paulo

Shoppings fecham durante quarentena em São Paulo

ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O relaxamento das medidas de isolamento social em várias regiões do País já se reflete no setor de varejo. Na quarta-feira (22), o setor contabilizava 43 shopping centers reabertos em 19 cidades. Até semana passada, todas os 577 centros de compras permaneciam fechados.

Leia mais: Governo de SP detalha plano para reabrir economia a partir de 11/5

A mudança se dá por conta da suspensão de parte dos decretos publicados por prefeituras e governos estaduais proibindo o funcionamento do comércio a fim de reduzir a circulação de pessoas e a transmissão do coronavírus nas últimas semanas.

"O cenário está mudando rapidamente", relata o presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), Glauco Humai. "Ainda há muita confusão e incerteza porque a suspensão dos decretos não acontece de maneira organizada. Em cada região é uma realidade", explica. O presidente da Abrasce estima que, em maio, a maioria ou todos os shoppings já estejam abertos.

Leia mais: Governo libera funcionamento de comércio e igrejas em SC

A BRMalls, líder do mercado de shopping centers no País, reabriu 2 das 31 unidades de sua rede acompanhando a suspensão dos decretos que proibiam o funcionamento durante a pandemia em Campo Grande (MS) e Caxias do Sul (RS). Mas nas outras praças, o clima ainda é de incerteza.

"Não faremos nenhuma reabertura sem estarmos alinhados com as determinações de prefeituras e governos estaduais. Então, infelizmente, não temos como precisar quando será a continuação desta reabertura. Depende do poder público", afirma a diretora comercial da BRMalls, Jini Nogueira.

A grande expectativa dos comerciantes é de voltar a atender o público antes do Dia das Mães, no fim de semana de 10 de maio. Na quarta-feira, 22, a Federação das Associações Comerciais do Estado São Paulo (Facesp) e a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) divulgaram comunicado em que pedem para que o comércio seja parcialmente reaberto a partir do dia 1º de maio.

Na semana passada, o governador, João Doria (PSDB), anunciou que só a partir de 11 de maio será feito o relaxamento da quarentena no Estado.

Nos shoppings reabertos, o funcionamento segue regras específicas dos decretos locais, como funcionamento em horário reduzido (entre 12h e 20h), praça de alimentação com menos mesas e fechamento dos cinemas por enquanto. "As pessoas foram aos shoppings que reabriram. Temos tido relatos de que o movimento é positivo. É um fluxo bem menor que o normal, como esperado, mas positivo", disse Humai.

Últimas