Cidades Caso de doença da 'urina preta' é confirmado em Óbidos (PA); morte é investigada

Caso de doença da 'urina preta' é confirmado em Óbidos (PA); morte é investigada

Outras duas pessoas da mesma família apresentam sintomas, possivelmente ocasionados pelo consumo de espécies de peixe

  • Cidades | Do R7*

Doença de Haff é possivelmente causada por consumo de espécie de peixe

Doença de Haff é possivelmente causada por consumo de espécie de peixe

Reprodução/RecordTV

A doença de Haff, conhecida popularmente como a "doença da urina preta", foi confirmada na cidade de Óbidos, no Pará, pela Secretaria Municipal da Saúde. Um paciente foi acometido pela doença e morreu. Até a publicação desta reportagem somente um óbito havia sido confirmado.

A vítima é um homem, morador de Óbidos e que tinha comorbidades. O caso foi detectado em um hospital particular na cidade de Santarém, localizada a quase 1.400 km da capital, Belém.

Além disso, a secretaria também confirmou que outras duas pessoas, da mesma família que a vítima, apresentaram os sintomas da doença. Elas estão em monitoramento e foram notificadas como casos suspeitos da doença de Haff.

Apesar da gravidade, possivelmente ocasionada após o consumo de algumas espécies de peixe, como tambaqui, pacu e pirapitinga, as pessoas que apresentaram sintomas não correm risco de morte, estão estáveis e em casa.

O Departamento de Vigilância em Saúde está realizando o relatório do caso com detalhes do processo de investigação epidemiológica e a coleta dos materiais (sangue e urina dos notificados vivos) que seguiram na segunda-feira (27) para análise do Lacen (Laboratório Central), em Belém (PA).

A secretaria esclareceu ainda que não há nenhuma determinação proibindo o consumo das espécies de peixe. O que há, no momento, é um alerta epidemiológico que recomenda a não ingestão das espécies que são mais propensas à doença de Haff e a orientação para as medidas a serem adotadas em caso de manifestação dos sintomas.

A Prefeitura de Óbidos informa que as medidas previstas no protocolo para esses casos estão sendo adotadas. Segundo a administração municipal, quando forem confirmadas oficialmente novas informações acerca dos casos suspeitos, a população será informada.

*Com a colaboração de Gabriela Justo, da Record TV

Últimas