Cidades Ceará e Bahia têm maiores taxas de mortes violentas do país em 2020

Ceará e Bahia têm maiores taxas de mortes violentas do país em 2020

Estados do Nordeste e Norte lideram nesta categoria, segundo anuário de segurança pública. São Paulo tem a menor taxa

  • Cidades | Do R7

De mais de 50 mil homicídios, 78% foram com o emprego de armas de fogo

De mais de 50 mil homicídios, 78% foram com o emprego de armas de fogo

Fernando Frazão/Agência Brasil

Os estados do Ceará e da Bahia têm as maiores taxas de mortes violentas intencionais por 100 mil habitantes do Brasil ao longo de 2020, com 45,2 e 44,9, respectivamente. Os dados são do 15º anuário do FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública), divulgado nesta quinta-feira (15).

O número de óbitos nesta categoria subiu 4% em todo o país no ano passado, chegando a 50.033 vítimas. Destes homicídios, 78% foram com o emprego de armas de fogo.

Na sequência dos dois estados, estão Sergipe (42,6), Amapá (41,7), Pernambuco (38,3), Rio Grande do Norte (38,3) e Alagoas (38).

Segundo o anuário, as menores taxas de mortes violentas estão em São Paulo (9), Santa Catarina (11,2), Minas Gerais (12,6) e Distrito Federal (14,2).

Confira a lista completa:

Ceará – 45,2
Bahia – 44,9
Sergipe – 42,6
Amapá – 41,7
Pernambuco – 38,3
Rio Grande do Norte – 38
Alagoas – 37,3
Acre – 32,9
Pará – 32,5
Goiás – 30,5
Roraima – 29,2
Espírito Santo – 29,7
Paraíba – 28,9
Maranhão – 28,7
Tocantins – 28,5
Rio de Janeiro – 28,3
Mato Grosso – 28,1
Amazonas – 26,5
Rondônia – 23
Paraná – 21,6
Piauí – 21,5
Rio Grande do Sul – 17,6
Mato Grosso do Sul – 17,5
Distrito Federal -14,2
Minas Gerais – 12,6
Santa Catarina – 11,2
São Paulo – 9

Apesar da menor taxa, SP tem qualidade inferior de informações

O anuário do FBSP também classifica a qualidade das informações fornecidas por cada unidade federativa do país. O critério envolve categorias como conceitos, informações registradas, informações perdidas, convergência e transparência, que compõem uma pontuação final, que divide os estados em três grupos. O grupo 1 é o que possui melhor qualidade de informações e o 3, a pior.

Neste caso, Alagoas, com 91,34 pontos, Piauí (91,31), Pernambuco (89,17), Sergipe (89,05) e Pará (88,68) lideram a lista. 

Os piores estados neste aspecto são Roraima (48,67), Rondônia (51,29), Acre (51,72), Amapá (54,37) e Amazonas (54,68).

Apesar de possuir a menor taxa de mortes violentas do país em 2020, São Paulo obteve 77,86 pontos, ocupando o grupo 2 da categoria.

Veja a lista completa da qualidade de informação por unidade federativa:

Divulgação/FBSP

Últimas