Cidades Cesta básica sobe 4,36% em Campina Grande, diz Procon-CG

Cesta básica sobe 4,36% em Campina Grande, diz Procon-CG

O valor da cesta básica regional em Campina Grande, em maio, apresentou aumento de 4,36% em relação ao mês anterior, passando a custar um preço médio de R$ 685,95. O valor no mês de abril era de R$ 657,29.   Segundo a pesquisa do Procon Municipal, divulgada nesta segunda-feira (10), entre os itens mais procurados […]

Portal Correio
Batata

Batata

Portal Correio
Foto: Pixabay

O valor da cesta básica regional em Campina Grande, em maio, apresentou aumento de 4,36% em relação ao mês anterior, passando a custar um preço médio de R$ 685,95. O valor no mês de abril era de R$ 657,29.  

Segundo a pesquisa do Procon Municipal, divulgada nesta segunda-feira (10), entre os itens mais procurados pelos consumidores e com maiores variações de preço mensal estão a batata inglesa (226,6%) e o tomate (180,7%).

Além da batata e do tomate, mais oito produtos da cesta básica regional que são comercializados em 60 supermercados da cidade visitados pelo Procon de Campina Grande, no período de 4 a 7 deste mês, apresentaram variações que elevaram os preços entre 180,7% até 359%. Entre esses exemplos estão o chuchu 359,0% e o mamão 303,0%. Isso significa que o consumidor precisa pesquisar mais o valor desses produtos na hora de efetivar a compra.

Já em relação ao mês de abril, dos produtos que apresentaram o maior percentual de aumento, neste mês, estão o coentro 7,71%; a laranja 5,74%; a goma de tapioca 4,75%; o biscoito água e sal 4,17%; a carne de sol 3,59%; o sabão em barra 3,57%; o frango 3,51%; o desinfetante 2,93% e os ovos brancos 2,30%.

A pesquisa sobre o valor da cesta básica regional do Procon de Campina Grande está de acordo com o Decreto-Lei número 399/38, sendo composta por 13 produtos da Cesta Básica Alimentar, considerada “Ração Essencial Mínima” e mais 39 produtos que entram na rotina de compras do consumidor paraibano.

No entanto, estão fora do estudo a base feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Esses produtos formam cinco grupos: carnes e derivados, farináceos, higiene e limpeza, hortifrúti e óleos e temperos.

Com isso, para uma família com rendimento familiar de um salário mínimo (R$ 1.100,00), adquirir a cesta básica ao preço de R$ 685,95 representará o comprometimento de aproximadamente 62,36% dessa renda total. 

Dessa forma restam cerca de 37,64%, equivalente em termos absolutos a R$ 414,05 reais, para as demais despesas. Esse valor residual normalmente é destinado a outros compromissos, como pagamentos de água, energia elétrica, internet e transporte, entre outros.

Mais informações sobre as pesquisas, podem ser achadas no site do Procon de Campina Grande.

Últimas