Cidades Com avanço da pandemia, Câmara de João Pessoa volta às sessões remotas

Com avanço da pandemia, Câmara de João Pessoa volta às sessões remotas

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) passará a ter sessões e reuniões de comissões apenas remotas a partir desta terça-feira (9). A medida foi adotada pelo presidente da Casa, vereador Dinho (Avante), tendo em vista o crescente número de casos de infecção pela Covid-19 ocorridos na cidade de João Pessoa nas últimas semanas. A […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Olenildo Nascimento/CMJP

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) passará a ter sessões e reuniões de comissões apenas remotas a partir desta terça-feira (9). A medida foi adotada pelo presidente da Casa, vereador Dinho (Avante), tendo em vista o crescente número de casos de infecção pela Covid-19 ocorridos na cidade de João Pessoa nas últimas semanas. A determinação será mantida enquanto durarem as medidas restritivas adotadas pela Prefeitura da Capital.

O ofício circular com a norma explica que as sessões plenárias e as reuniões das comissões deverão ocorrer de forma remota (virtual) no horário regimental, das 9h30h até 12h30, podendo ser prorrogadas por 30 minutos. “Manter as atividades parlamentares de forma remota é fundamental neste momento”, ressaltou o presidente da CMJP.

Ainda como parte das alterações na rotina da Casa para barrar o contágio pelo novo coronavírus, ficam suspensas a protocolização de requerimentos solicitando audiências públicas, sessões especiais e solenes. A exceção ficou por conta da sessão especial em homenagem ao dia Internacional da Mulher, que será de forma remota, uma vez que já se tornou uma tradição.

O presidente também solicitou que os vereadores adotem nos gabinetes o sistema de rodízio, observado o quantitativo máximo de até dois servidores em trabalho presencial concomitante e distribuição física que evite o adensamento de pessoas no ambiente de trabalho.

“A Câmara vai continuar trabalhando e debatendo os temas de interesse da cidade. Não haverá prejuízo para as votações dos projetos, que serão virtuais”, assegurou Dinho.

Últimas