Com covid-19, Prefeito de Manaus não tem previsão de alta em SP

Arthur Virgílio Neto, de 74 anos, alugou uma aeronave e viajou para a capital paulista para dar continuidade ao tratamento no Hospital Sírio-Libanês

Prefeito foi diagnosticado com covid-19 há uma semana

Prefeito foi diagnosticado com covid-19 há uma semana

Reprodução/Twitter

Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM), de 74 anos, prefeito de Manaus, está "bem" e segue internado na Unidade de Terapia Semi Intensiva, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O político foi diagnosticado com covid-19 há uma semana, na capital do Amazonas, mas decidiu finalizar o tratamento na capital paulista

De acordo com boletim médico, divulgado nesta terça-feira (7), o paciente "deu entrada ontem com quadro de covid-19. Ele se encontra bem, internado na Unidade Terapia Semi Intensiva, respirando com auxílio de um cateter de oxigêncio", diz. 

O ex-senador será submetido a exames gerais realizados periodicamente e, segundo a unidade de saúde, não há previsão de alta. Arthur Virgílio Neto é acompanhado pelas equipes médicas coordenadas por David Uip, Roberto Kalil Filho e Raul Cutait. 

O prefeito de Manaus foi internado com covid-19, na segunda-feira (29), no Hospital Adventista, na capital do Amazonas. Segundo a assessoria de imprensa do município, o político foi diagnosticado por meio de tomografia enquanto realizava exames de rotina.

Na segunda-feira (6), pela manhã, ele usou as redes sociais para compartilhar uma foto durante o período de hospitalização no Amazonas. "Seguimos firmes no tratamento contra a Covid-19 e, tanto eu quanto a minha esposa Elisabeth Valeiko, estamos melhorando a cada dia, graça a Deus e a corrente de energia positiva que estamos recebendo", escreveu no Twitter.

Entretanto, no fim da tarde de ontem, Arthur Virgílio Neto embarcou em um aeronave alugada ao lado da esposa, Elisabeth Ribeiro, que também contraiu a doença, para dar continuidade ao tratamento na cidade de São Paulo. 

“Recebi todos os cuidados necessários no hospital Adventista e já tenho PCR reduzido para 30%, o que segundo os médicos é muito bom. Preciso fazer outros exames, como da cirurgia para retirada da próstata que fiz há alguns anos, então decidi ir a São Paulo, onde tenho todo meu histórico médico”, disse por meio de nota oficial.