Cidades Condenado por morte de dançarina é preso após fuga em abril

Condenado por morte de dançarina é preso após fuga em abril

Anderson Rodrigues Leitão foi condenado a 11 anos de prisão pelo assassinato de Ana Carolina Vieira. Caso ocorreu em 2015, na zona sul de SP

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Ana Carolina Vieira tinha 30 anos quando foi assassinada, em 2015

Ana Carolina Vieira tinha 30 anos quando foi assassinada, em 2015

Reprodução

Anderson Rodrigues Leitão, condenado pelo assassinado de Ana Carolina de Souza Vieira - uma dançarina que foi encontrada morta no apartamento em que morava na zona sul de São Paulo, em 2015 -, foi encontrado e preso nesta quinta-feira (1), no bairro Barroso, em Fortaleza.

O homem havia sido preso no mesmo dia do crime, após confessar ter matado a vítima estrangulada, porém, em abril passado, fugiu de uma unidade prisional na qual cumpria pena no regime semiaberto.

Na época do crime, Anderson havia dito que tomou veneno de rato com a intenção de morrer abraçado com a jovem. Ele foi condenado a 11 anos de prisão. Anderson era empresário e já tinha passagem pela polícia, após ser preso por tráfico de drogas em Santa Catarina. Segundo o TJ-CE (Tribunal de Justiça do Ceará), o homem também tem passagem por receptação.

O delegado Carlos César Rodrigues, do 95º DP (Cohab Heliópolis), que cuidou do caso em 2015, afirmou na época que Leitão era um homem violento, que já havia danificado o elevador do prédio de Ana Carolina. Em depoimento, o suspeito disse à polícia que cometera o vandalismo após descobrir que Ana Carolina fazia programas.

Mensagens trocadas entre a dançarina e a prima dela mostram o medo que a jovem sentiu antes de ser morta pelo ex-namorado. A dançarina tinha deixado uma foto de Leitão na portaria do prédio para que os porteiros não o deixassem subir. Ana Carolina Vieira nasceu em Fortaleza (CE) e se mudou para São Paulo para participar de um concurso para ser bailarina do programa do Faustão no ano em que foi morta.

Para não chamar a atenção dos vizinhos, o suspeito comprou diversos incensos a fim de disfarçar o cheiro do corpo. Dias depois, quando ele saiu do imóvel, os vizinhos perceberam o mau-cheiro e chamaram a polícia. Anderson foi preso quando retornou ao local. 

Últimas