Cidades Conselheiro do Campinense lamenta possibilidade de não ter Paraibano

Conselheiro do Campinense lamenta possibilidade de não ter Paraibano

A decisão da maioria dos clubes da não realização da primeira divisão

Portal Correio

A decisão da maioria dos clubes da não realização da primeira divisão do Campeonato Paraibano tem aprovação do Campinense. O conselheiro que representou o clube rubro-negro, Antônio Carlos, disse que não existe outra saída para os dirigentes. Ele tem como base o não recebimento dos incentivos fiscais por parte do Governo do Estado.

“É com muita tristeza receber esta informação de não realizar o Campeonato Paraibano. Os clubes não têm recursos e sem a garantia do pagamento dos incentivos fiscais por parte do governo, fica difícil. Os clubes reivindicam o direito relacionado à temporada de 2020”, disse Antônio Carlos.

“Esse incentivo para 2021 é importante para todos os clubes. Lamentamos, deixamos nosso repúdio. O Campinense não aceita a realização da competição devido às condições financeiras. Louvamos a posição da presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Michele Ramalho, que se acosta aos clubes”, ressalta o conselheiro do Campinense.

De acordo com Antônio Carlos, a posição foi tomada durante a reunião do Conselho Arbitral, realizada na Federação Paraibana de Futebol. Participaram do encontro dirigentes de Sousa, Campinense, Perilima, Treze, Atlético de Cajazeiras, Nacional de Patos, São Paulo Crystal. O único clube que não assinou o documento foi o Botafogo, que nem mandou representante.

Por: Franco Ferreira

Últimas