Cidades Corinthians demite zagueiro após ofensa racial

Corinthians demite zagueiro após ofensa racial

O Corinthians anunciou nessa quarta-feira (23) que decidiu encerrar o vínculo do zagueiro Danilo Avelar. O contrato do jogador, que não atua desde outubro do ano passado em decorrência de uma lesão no joelho direito, vai até dezembro do ano que vem. O motivo é a frase de conotação racista escrita pelo atleta de 32 […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Danilo Avelar (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

O Corinthians anunciou nessa quarta-feira (23) que decidiu encerrar o vínculo do zagueiro Danilo Avelar. O contrato do jogador, que não atua desde outubro do ano passado em decorrência de uma lesão no joelho direito, vai até dezembro do ano que vem.

O motivo é a frase de conotação racista escrita pelo atleta de 32 anos em uma partida on-line do game Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), na madrugada desta quarta-feira. Ele postou o comentário: “Fih [filho] de rapariga preta”.

Pelo Twitter, Danilo Avelar admitiu ser o responsável pela mensagem. O zagueiro disse ter sido ofendido por um jogador estrangeiro e que perdeu a cabeça. O defensor afirmou que se envergonha do que fez, que a postagem não condiz com o que pensa, nem com o que pretende ensinar ao filho e que o caso lhe “abriu os olhos para este grave problema [racismo] em nossa sociedade”. O atleta pediu desculpas à comunidade afrodescendente e ao Corinthians.

Pela mesma rede social, o Timão inicialmente informou que havia tomado conhecimento sobre o caso de Avelar e que apuraria o caso. Depois, comunicou que entrou em contato com o atleta para “discutir e formalizar as medidas cabíveis para o encerramento do vínculo”. O clube afirmou repudiar “toda e qualquer manifestação de conotação racista, coerentemente com sua história de defesa da igualdade e da democracia”.

A Coliseum, plataforma onde a partida de CS:GO foi realizada, também se manifestou pelo Twitter. Em nota, a empresa baniu Avelar e o argentino conhecido pelo apelido “Zetta” – com quem o brasileiro discutiu no game – por “insulto racial” e afirmou que “repudia veementemente esse tipo de pensamento e conduta”.

Últimas