Cidades Crise econômica atinge SBT e emissora demite estrelas

Crise econômica atinge SBT e emissora demite estrelas

Desde setembro, segundo apuração da coluna do jornalista Leo Dias, no portal

Portal Correio

Desde setembro, segundo apuração da coluna do jornalista Leo Dias, no portal Metrópoles, o SBT vem enxugando o quadro de funcionários por conta da grave crise financeira que o Grupo Silvio Santos enfrenta. Nessa quarta-feira (7), foi anunciado que Leão Lobo, Lívia Andrade e Mamma Bruschetta tiveram seus contratos interrompidos. Mas outras estrelas da casa também foram dispensadas recentemente.

Leia também:

Com números se estabilizando, estados retomam atividades culturais

No último sábado (3), Maísa Silva anunciou que deixaria o SBT após 13 anos. Larissa Manoela, outra cria da casa, já havia encerrado o contrato no fim de 2019, antes da atual crise. O jornalismo da emissora também perdeu nomes importantes de seu quadro recentemente, como Roberto Cabrini e Rachel Sheherazade.

Os apresentadores do programa Esquadrão da Moda, Arlindo Grund e Isabella Fiorentino, também foram vítimas do corte de custo, já que a volta do programa foi adiada para depois da vacina contra a Covid-19. O elenco de As Aventuras de Poliana, que estava reservado para voltar a gravar a nova fase da novela, Poliana Moça, também foi dispensado, já que ainda não há previsão de retorno.

As produções dos programas de Raul Gil e de Patrícia Abravanel foram demitidas, mas os apresentadores seguem contratados. O Bom Dia & Cia também está suspenso. É possível que até 500 funcionários da emissora sejam mandados embora até o fim do ano. Enquanto isso, o SBT exibe apenas reprises dos programas.

De acordo com Leo Dias, o principal motivo para a crise financeira da emissora é a pandemia do Covid-19. O SBT dá férias coletivas aos funcionários no início do ano e já tem o hábito de transmitir apenas conteúdos repetidos nessa época. Com o isolamento social, a emissora não conseguiu voltar a produzir programas inéditos. Além disso, o canal também não investiu no jornalismo quando o público estava necessitado de informações sobre o coronavírus.

Ainda conforme o colunista, o alto investimento do SBT ao comprar os direitos de transmissão exclusiva da Taça Libertadores da América é mais um dos fatores para o rombo nos caixas. A emissora desembolsou R$ 316 milhões pela competição e não vem tendo o retorno esperado.

Últimas