Cidades DF terá toque de recolher e prorroga fechamento do comércio

DF terá toque de recolher e prorroga fechamento do comércio

Governador Ibaneis Rocha (MDB) decretou toque de recolher das 22h às 5h para reduzir a circulação de pessoas e conter pandemia

Agência Estado
Lojas fechadas na rodoviária do Plano Piloto, em Brasília (DF), por conta do lockdown imposto pelo governador

Lojas fechadas na rodoviária do Plano Piloto, em Brasília (DF), por conta do lockdown imposto pelo governador

Raul Spinassé / Folhapress- 01.03.2021

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decretou toque de recolher das 22h às 5h em todo o Distrito Federal para reduzir a circulação de pessoas e conter a disseminação do novo coronavírus. A medida começa a valer já a partir desta segunda-feira (8), e segue até o dia 22 de março.

A decisão de Ibaneis ocorre depois do agravamento da doença no DF, com alta no número de internações e falta de leitos hospitalares. O decreto também amplia em mais uma semana o fechamento de atividades não essenciais. Antes, o fechamento iria até dia 15 de março, agora se estenderá até dia 22. Escolas particulares e academias permanecem autorizadas a funcionar.

O decreto diz que a determinação de Ibaneis leva em conta "risco iminente de superlotação das UTIs e unidades hospitalares na fase aguda da pandemia". O Distrito Federal já registra 4.962 mortes por covid-19 e um total de 306.251 casos confirmados da infecção. Até esta manhã, segundo dados da Secretaria de Saúde local, 88,4% dos leitos de enfermaria e 96,25% dos leitos de UTI para adultos com covid-19 estavam ocupados no Distrito Federal.

Durante o toque de recolher, todos deverão permanecer em suas residências em período integral, ressalvado o deslocamento realizado, em caráter excepcional, para atender a eventual necessidade de tratamento de saúde emergencial, ou de aquisição de medicamentos em farmácias. Será admitido deslocamento individual realizado após as 22h, "desde que configurada a intenção de retorno à residência e seja realizado logo após o término de jornada de trabalho regular".

O texto enfatiza que todos os estabelecimentos privados autorizados a funcionar deverão encerrar as suas atividades às 22h, "ressalvados os hospitais, clínicas médicas e veterinárias, farmácias, postos de gasolina e funerárias". Além disso, as entregas por serviço de delivery poderão ser realizadas, em caráter residual, em todo o Distrito Federal, até as 23h, caso a ordem de serviço tenha sido comandada, por qualquer meio registrável, até às 22h, ficando o estabelecimento autorizado a funcionar exclusivamente para finalizar as referidas entregas. O transporte coletivo continuará a funcionar de acordo com as exigências previstas nos respectivos contratos.

O toque de recolher no DF não se aplica a servidores públicos, civis ou militares, a agentes de segurança privada e aos profissionais de saúde, que estiverem em serviço, bem como aos membros do Poder Judiciário, do Ministério Público, das Polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, a advogados em diligência de cumprimento de alvarás de soltura, tampouco a representantes eleitos dos Poderes Legislativo e do Executivo, no âmbito federal ou distrital, desde que devidamente identificados.

A determinação de hoje se junta a outras ações anunciadas pelo governo distrital na tentativa de conter a covid. Hoje, Ibaneis disse que investirá R$ 36 milhões na construção de três novos hospitais de campanha para atender pacientes de covid-19 e, no fim de semana, já havia anunciado a abertura de 14 novos leitos de UTI e 88 leitos de enfermaria para pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Últimas