Diário Digital Acusado do aborto da cunhada e de esfaquear a esposa em MT é solto por engano

Acusado do aborto da cunhada e de esfaquear a esposa em MT é solto por engano

Preso desde novembro de 2018, Hugleice da Silva, acusado de tentativa de feminicídio por esfaquear e depois amarrar a esposa, Mayara Bianca Barbosa Rodrigues, em Rondonópolis (MT) e também pelos crimes de instigação ao aborto com resultado em morte e ocultação de cadáver, em que a vítima foi a própria cunhada, encontrada morta em Sidrolândia […] O post Acusado do aborto da cunhada e de esfaquear a esposa em MT é solto por engano apareceu primeiro em Diário Digital.

Preso desde novembro de 2018, Hugleice da Silva, acusado de tentativa de feminicídio por esfaquear e depois amarrar a esposa, Mayara Bianca Barbosa Rodrigues, em Rondonópolis (MT) e também pelos crimes de instigação ao aborto com resultado em morte e ocultação de cadáver, em que a vítima foi a própria cunhada, encontrada morta em Sidrolândia (MS), por um engano do presídio foi solto na última sexta-feira (28).

Hugleice estava na Penitenciária Major Eldo de Sá Correa, conhecida como Mata Grande, em Rondonópolis, onde aguardava o julgamento dos processos na justiça. Porém, a direção do presídio teria se confundido ao receber um alvará de soltura expedido pela Justiça de Mato Grosso do Sul.

O acusado foi posto em liberdade, sendo que ainda deveria estar preso preventivamente pela tentativa de feminicídio. O advogado de Hugleice, José Roberto Rodrigues da Rosa, disse que assim que teve conhecimento do erro entrou em contato com o cliente que está no Alto Taquari (MT) e disse que vai se apresentar.

Confusão - Hugleice é acusado em Mato Grosso do Sul de prática de aborto e ocultação de cadáver de sua cunhada, a estudante Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos. Ela desapareceu em Campo Grande em maio de 2011 e o corpo foi encontrado em um canavial na cidade de Sidrolândia, a 70 quilômetros da Capital, no dia 11 de junho de 2011.

Na época, as investigações apontaram que Hugleice tinha um caso com a cunhada e procurou um enfermeiro que fizesse o aborto. Depois que o procedimento deu errado e a jovem morreu, ele levou o corpo para o canavial.

De acordo com o advogado, o caso aguarda julgamento na justiça, na comarca de Sidrolândia e o processo estava parado há quase seis anos. “Entrei com um recurso para conseguir a liberdade de Hugleice neste caso, ele foi julgado no mês passado e deferido pela justiça que expediu o alvará de soltura. Como também faço a defesa dele sobre a acusação de tentativa de feminicídio e havia entrado com o habeas corpus fui verificar a decisão. Para a minha surpresa, percebi que Hugleice foi solto de forma irregular porque ele só conseguiu o direito de liberdade provisória em um dos processos”, explicou José Roberto Rodrigues da Rosa.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Corpo de Marielly foi encontrado em canavial em Sidrolândia (Arquivo/Diário Digital)

O pedido de habeas corpus a Justiça de Mato Grosso que se refere a tentativa de Hugleice de matar a esposa Mayara Bianca Barbosa Rodrigues, na época com 29 anos, no dia 18 de novembro de 2018, ainda não foi analisado pelo juiz.

O crime ocorreu na cidade de Rondonópolis onde o casal morava, após Hugleice encontrar mensagens de Mayara com um vizinho que denotava um relacionamento extraconjugal entre os dois. Depois do crime, o marido fugiu para Ponta Porã. Mas no dia 23 de novembro foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) no quilômetro 267, da BR-163, quando chegava em Dourados.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Hugleice da Silva e a esposa Mayara moravam em Rondonópolis (MT) (Divulgação/Arquivo Diário Digital)

Mayara foi atingida por uma facada no pescoço e levou pontos, ela recebeu alta do hospital no dia 21 de novembro.

O post Acusado do aborto da cunhada e de esfaquear a esposa em MT é solto por engano apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas