Diário Digital Após corpos em contêiner, marroquino e argelina são presos

Após corpos em contêiner, marroquino e argelina são presos

Um marroquino de 30 anos de idade, e uma argelina de 29, foram presos na Sérvia, na quinta-feira (29). Os dois são suspeitos no envolvimento no caso dos sete corpos de refugiados, encontrados dentro de um contêiner na semana passada, em Assunção — capital do Paraguai. Com a informação do comissário Chefe do Departamento Anti-Sequestro […] O post Após corpos em contêiner, marroquino e argelina são presos apareceu primeiro em Diário Digital.

Um marroquino de 30 anos de idade, e uma argelina de 29, foram presos na Sérvia, na quinta-feira (29). Os dois são suspeitos no envolvimento no caso dos sete corpos de refugiados, encontrados dentro de um contêiner na semana passada, em Assunção — capital do Paraguai.

Com a informação do comissário Chefe do Departamento Anti-Sequestro da Polícia Nacional, Nimio Cardozo, a polícia investiga o tráfigo de pessoas. Para ele, os dois faziam parte da estrutura que afiliava gente para poder explorá-las e transferi-las da Sérvia para outro país, com a promesse de serviço.

Ainda com informações do canal paraguaio Telefeturo, o morroquino e argelina são acusados de fazerem parte de uma rede dedica ao tráfico de pessoas a nível internacional e provavelmente foram eles que estiveram em contato com as sete pessoas encontradas em estado de decomposição em meio a sacos de fertilizantes. “Ainda não temos o conhecimento preciso se foi para fins de exploração laboral ou outro tipo de exploração, o que acontece é que o tráfico na Europa tem uma ramificação impressionante, uma que se vai ao pormenor do tráfico pode ser encontrada com muitas surpresas”, explicou.

Além disso, o comissário também afirmou que as informações dos documentos de identidade encontrados no contêiner foram suficientes para saber para onde se deslocavam as pessoas. Ainda de acordo com o canal, as conversações em torno do caso ainda estavam um pouco travadas em virtude da falta de acordo operacional com a Polícia Sérvia, no entanto, alguns passos já foram dados. Conforme o comissário, os primeiros contatos foram feitos através do Departamento de Homicídios da Polícia Nacional, que forneceu dados encontrados junto aos setes corpos que estavam no contêiner.

O caso conta com o apoio delegados do Gabinete Europeu de Polícia (Europol).

(Com informações Ponta Porã News)

O caso:

Sete corpos foram encontrados dentro de um contêiner nesta sexta-feira, 23 de Outubro. O contêiner saiu da Sérvia e trazia fertilizantes sob encomenda para um comprador de Assunção — capital do Paraguai. Além de sérvios, haviam também uma pessoa de nacionalidade marroquina.

Conforme o jornal ABC Color, os corpos já estão em estado avançado de decomposição. A suspeita é de que as vítimas seriam imigrantes ilegais que tentaram entrar na América do Sul.

Duas vítimas já estão identificadas. São elas, o marroquino Ahmed Belmiloudi, de 20 anos, e o egípcio Yasa Barabara, de 19 anos.

Conforme a imprensa paraguaia, o contêiner teria sido desembarcado no mês de Julho deste ano e, chegou em 19 de Outubro em Puerto Terport de Villeta. E, também não é descartada a possibilidade de mais corpos.

Os corpos foram descobertos por um funcionário da empresa que comprou o fertilizante. Ao abrir o contêiner, ele avistou os cadáveres.

Para a promotora paraguaia, Marcela Saldívar, as vitimas podem ter recebido a proposta de que seriam levadas para a Europa Ocidental.

Foram encontrados juntos com os corpos, restos de alimentos, que indicam uma curta viagem. Ainda de acordo com o jornal, um cartão de táxi sérvio também foi encontrado.

O ABC Color alega que o tráfico ilegal de pessoas é uma prática comum na Ásia e Europa Ocidental e, que as viagens geralmente são realizadas em contêineres ou até em caminhões. Em 2019, 39 pessoas foram encontradas mortas num caminhão, no East London.

O post Após corpos em contêiner, marroquino e argelina são presos apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas