Diário Digital Após matar esposa, personal quebrou celular da vítima e lavou a casa

Após matar esposa, personal quebrou celular da vítima e lavou a casa

Pablo Santrin, de 35 anos conhecido como ‘Pablo Bombadão’ continua preso por ser suspeito da morte da esposa Laís de Jesus Cruz, de 29 anos. Investigações apontam que após matar a vítima ele quebrou o celular da mulher, pagou pela escavação da fossa onde enterrou o corpo e ainda lavou a casa com uso de […] O post Após matar esposa, personal quebrou celular da vítima e lavou a casa apareceu primeiro em Diário Digital.

Pablo Santrin, de 35 anos conhecido como ‘Pablo Bombadão’ continua preso por ser suspeito da morte da esposa Laís de Jesus Cruz, de 29 anos. Investigações apontam que após matar a vítima ele quebrou o celular da mulher, pagou pela escavação da fossa onde enterrou o corpo e ainda lavou a casa com uso de água sanitária.

O caso que aconteceu em Sonora (MS) foi descoberto nesta quarta-feira, 4 de Agosto. A Polícia Civil apura detalhes do crime que, por enquanto, o personal trainer não confessa. Ele sustenta a versão de que teve perda de memória.

Segundo o site de notícias Idest, a polícia já descobriu que Pablo Santrin pagou uma pessoa para cavar uma fossa de aproximadamente dois metros de profundidade nos fundos da residência onde o casal morava, no Bairro Flávio Derzi. No local, ele enterrou o corpo da mulher.

Ele confessou que a enrolou em um lençol e sepultou na fossa. Pablo também quebrou o celular da vítima após fazer postagens em redes sociais se passando pela mulher. As mensagens eram de despedida como se Laís estivesse deixando a cidade. O intuito dele era despistar o crime, acredita a polícia.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Fossa onde corpo de Laís foi enterrado pelo marido (Foto: Idest/Reprodução)

Os investigadores encontraram o celular quebrado que será periciado. Também foi descoberto que Pablo lavou o interior da casa usando um lençol e muita água sanitária para remover manchas de sangue.

Perda de memória – Nos depoimentos prestados até o momento, Pablo Santrin nega ter matado a mulher.  O personal afirma que os dois discutiram no quarto, porém, ele foi para a sala e, a partir daí, houve a perda de memória, de modo que não se lembra dos fatos.

O homem só se recorda que quando retornou ao quarto encontrou a esposa sem vida. Pablo alega que decidiu enterrar a esposa no quintal por medo de que o apontassem como culpado pela morte dela.

Quando a polícia chegou ao endereço onde o casal vivia, acionada por familiares da vítima, Pablo não se opôs a entrada dos policiais. Ele próprio indicou o local exato onde havia sepultado o cadáver.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Residência do casal no Bairro Flávio Derzi, em Sonora (Foto: Idest/Reprodução)

O corpo foi encaminhado para exame necroscópico, cujo resultado a polícia ainda aguarda. Porém, preliminarmente, a suspeita é de que a Laís tenha sido morta por asfixia, com um golpe ‘mata-leão’. Ela também teria recebido golpes na cabeça com uso de uma colher grande ou objeto parecido.

O homem segue preso em cela da delegacia da cidade e vai responder por homicídio qualificado pelo feminicídio. Na apuração do caso, a Polícia Civil descobriu que Laís já tinha feito três registros contra o marido. Ele relatava agressões, ameaças e injúrias indicando um comportamento abusivo do companheiro.

Ela deixou dois filhos pequenos, sendo o caçula fruto de seu casamento com Pablo.

(Com informações do site Idest)

O post Após matar esposa, personal quebrou celular da vítima e lavou a casa apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas