Diário Digital Assassino afirma que comerciante era agiota e deu em cima da mulher dele

Assassino afirma que comerciante era agiota e deu em cima da mulher dele

“Maikon Lucas falando, vim esclarecer essas conversas que *tá* no Facebook que eu matei um comerciante aí, dono de uma conveniência. Mas ninguém sabe o motivo. Eu não matei nenhum pai de família”, é assim que o jovem de 22 anos procurado pela polícia por assassinar Hugo Gonçalves, de 29 anos, no Bairro Danúbio Azul, […] O post Assassino afirma que comerciante era agiota e deu em cima da mulher dele apareceu primeiro em Diário Digital.

“Maikon Lucas falando, vim esclarecer essas conversas que *tá* no Facebook que eu matei um comerciante aí, dono de uma conveniência. Mas ninguém sabe o motivo. Eu não matei nenhum pai de família”, é assim que o jovem de 22 anos procurado pela polícia por assassinar Hugo Gonçalves, de 29 anos, no Bairro Danúbio Azul, região norte de Campo Grande, começa o vídeo divulgado em um perfil na rede social, publicado na tarde desta quarta-feira (6).

No vídeo, o rapaz continua, “eu e o Hugo éramos sócios, sobre dinheiro a juro, essa conveniência é só uma fachada para dinheiro a juro”, acusa Maikon. Ele ainda diz que a vítima deu em cima da esposa dele.

 “Não matei por causa de dinheiro não, porque passava R$ 30, 40 mil ali na minha mão toda hora, bolada de dinheiro. Se fosse por causa de dinheiro, eu tinha matado ele quando passava 100 mil na minha mão. Foi trairagem, porque ele deu em cima da minha mulher, falou que eu não era nada”

Maikon afirma que as notícias veiculadas sobre ele não são verdadeiras e que Hugo não teria dado nada ao funcionário. “Nada disso é verdade o que estão postando, que ele me deu moradia. Logicamente, o cara era como um irmão para mim, mas traiu a minha confiança, trairagem”.

"Foi trairagem", diz rapaz (Divulgação)

Em continuação, ele detalha como teria descoberto a suposta traição do patrão que chama de “sócio”. “Ele deu em cima da minha mulher e ainda queria me matar. Ele mandou uma mensagem e eu visualizei, porque eu tenho o Facebook dela logado no meu celular. Eu visualizei a mensagem e aí fiquei quieto, na minha”, conta.

Em outro trecho do vídeo, o assassino explica o que teria ocorrido pouco antes do crime.

“O cara viu eu com ela, porque parei em frente da conveniência com ela, ficou *estranhaço* comigo, eu disse que só ia levar ela lá em casa e já ia voltar para a conveniência. Fui e voltei, aí ele falou pra mim ‘você tem alguma coisa para falar pra mim, porque se tiver alguma coisa para resolver comigo a gente já resolve agora’. Eu falei para ele que não tinha nada para resolver com ele”.

Depois de mais acusações difamando a vítima, ele continua.  “Eu falei que não tinha nada para resolver com ele, ele foi em direção a BMW, ele tem uma pistola, que eu sei que ele tem, que alguém deve ter tirado de lá, pegou e foi na direção da BMW, eu vou esperar o cara pegar a arma para me matar, se já sei a capacidade do cara, já sei o tranqueira que ele é?”, diz para se defender.

Rapaz conta o que teria ocorrido no dia do crime (Divulgação)

Maikon encerra dizendo que vai se apresentar a polícia.  “Vou me apresentar, pagar pelo que eu fiz, me apresentar com meu advogado. Sei que o que eu fiz é errado, agi no nervosismo, com a cabeça quente, mas agora já aconteceu, não tem o que fazer”, finaliza.

Investigação - As investigações estão sendo conduzidas pela 3°DP (Delegacia de Polícia) e, segundo o delegado que está à frente, pelo depoimento das diversas testemunhas, além das imagens das câmeras de segurança da conveniência que foram apreendidas e encaminhadas para perícia, tudo indica que o crime foi premeditado.

Ele é acusado de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, de Hugo Gonçalves, de 29 anos. O comerciante foi assassinado no fim da tarde desta segunda-feira (4), em frente à conveniência dele, no Bairro Danúbio Azul, região norte de Campo Grande.

O post Assassino afirma que comerciante era agiota e deu em cima da mulher dele apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas