Diário Digital Câmera mostra que namorado de jovem também andou no capô do carro

Câmera mostra que namorado de jovem também andou no capô do carro

Novas imagens de câmeras de segurança a qual a Polícia Civil teve acesso mostram Rafael de Souza Carrelo, de 19 anos, andando sobre o capô do carro enquanto a namorada Mariana Vitória Vieira Lima, de 19 anos, dirige.  O registro bate com a segunda versão apresentada pelo rapaz na delegacia de que a jovem morreu […] O post Câmera mostra que namorado de jovem também andou no capô do carro apareceu primeiro em Diário Digital.

Novas imagens de câmeras de segurança a qual a Polícia Civil teve acesso mostram Rafael de Souza Carrelo, de 19 anos, andando sobre o capô do carro enquanto a namorada Mariana Vitória Vieira Lima, de 19 anos, dirige.  O registro bate com a segunda versão apresentada pelo rapaz na delegacia de que a jovem morreu durante uma “brincadeira” do casal.

O vídeo foi registrado minutos antes de Mariana ser atropelada. Rafael era o motorista, mas estaciona na Avenida Afonso Pena para trocar de lugar com a namorada que está no banco do passageiro.

Ele sai do veículo e sobe no capô, enquanto Mariana deixa do banco do passageiro e assume a direção do veículo com o namorado em cima.

Veja o vídeo em que Rafael sobe no capô do carro (Divulgação)

Após passar por audiência de custódia, nesta segunda-feira (17), Rafael que havia sido preso por feminicídio, acusado de matar a namorada Mariana Vitória, ganhou o benefício da prisão domiciliar.

O rapaz estava preso desde sábado (15), na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) e teve o direito ao monitoramento eletrônico concedido pela juíza Dra. Eucélia Moreira Cassal.

“Na verdade, o que aconteceu não foi um feminicídio. Foi uma brincadeira, entre um casal de namorados, adolescentes, que acabou tendo um resultado extremamente trágico. A defesa, de forma nenhuma, busca que Rafael se furte de responder pelos seus atos. O que nós estamos buscando é que ele responda pelos seus atos de maneira justa”, explicou o advogado o advogado de defesa do jovem, Marlon Ricardo Lima Chaves.

Ao ser preso pela Polícia Militar no local do crime, Rafael apresentou a versão de que os dois estavam em uma festa de aniversário do primo e, antes de retornarem para casa, foram em busca de uma lanchonete. No caminho, para que ele não dirigisse bêbado, a namorada teria se pendurado no capô do carro.

Porém, ao chegar na delegacia, a versão do jovem mudou. Ele disse que, na verdade, o que provocou a morte trágica da namorada havia sido uma “brincadeira” do casal de cada hora um deles subir no capô enquanto o outro dirigia.

“Nós vamos auxiliar a polícia no que for possível, buscando provas, para que a responsabilização seja justa, conforme a legislação vigente", concluí o advogado.

Feminicídio com dolo eventual –  A delegada responsável pelas investigações, Joilce Silveira, informou que, independentemente, da versão do acusado que ficar comprovada, ele irá responder por feminicídio.

“Ele vai responder por feminicídio doloso, pelo dolo eventual, que é quando a pessoa não quer matar, mas ela sabe que aquela ação ou atitude podem provocar a morte do outro e, ainda sim, o pratica”, afirmou a delegada.

O acidente aconteceu por volta das 4h30 do sábado (15). Rafael estava visivelmente embriagado, passou por teste do bafômetro que apontou 0,89 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Ele perdeu o controle da direção, bateu em um poste e atropelou a namorada que morreu no local.

O post Câmera mostra que namorado de jovem também andou no capô do carro apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas