Diário Digital Com número de vítimas aumentando, polícia faz alerta sobre golpe do boleto

Com número de vítimas aumentando, polícia faz alerta sobre golpe do boleto

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul faz um alerta sobre o aumento no número de casos de pessoas vítimas de estelionatários que caem no golpe do boleto falso. Segundo o delegado da 6ª DP (Delegacia de Polícia), Jeferson Rosa Dias, de janeiro a outubro deste ano foram registradas 300 denúncias, contra 229 ocorrências […] O post Com número de vítimas aumentando, polícia faz alerta sobre golpe do boleto apareceu primeiro em Diário Digital.

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul faz um alerta sobre o aumento no número de casos de pessoas vítimas de estelionatários que caem no golpe do boleto falso. Segundo o delegado da 6ª DP (Delegacia de Polícia), Jeferson Rosa Dias, de janeiro a outubro deste ano foram registradas 300 denúncias, contra 229 ocorrências durante todo o ano de 2019.

As vítimas, geralmente, são pessoas que fizeram financiamento de veículo e precisam por alguma razão da 2ª via do boleto. Ao procurar o site do banco ou financiadora na internet, os primeiros links encontrados (com a palavra anúncio e, em seguida, o nome da instituição), na verdade, são páginas falsas criadas pelos estelionatários.

Ao acessar o site, a vítima é direcionada para uma conversa no WhatsApp, onde um estelionatário se passa por atendente, pede os dados da pessoa e envia um falso boleto idêntico ao do banco ou financiadora.

“Se no Google estiver escrito anúncio em negrito, não se trata da página da instituição financeira. Além disso, nenhuma delas entra em contato com o cliente via WhatsApp”, explica o delegado.

Também é preciso ficar atento ao número de telefone que entrou em contato, verificar de onde é o DDD. “Se você costuma conversar com um funcionário da instituição em Mato Grosso do Sul, a cobrança não pode ser feita por um número com DDD 11 ou 31, de outro estado”.

Ainda segundo o delegado, mesmo que no boleto o cabeçalho tenha o nome da empresa, analise o destino do favorecimento real.  “Se for CPF ou nome de pessoa física que não conhece, procure sua agência na cidade, financiadora ou até a polícia para tirar dúvida”, orienta Rosa Dias.

Outro fator que colabora para que a vítima caia no golpe são as facilidades oferecidas pelos estelionatários.

“Nenhuma empresa vai deixar de cobrar 100% dos juros ou dar descontos enormes, isso não existe”.

A 6 ª DP irá enviar ofício ao Google para solicitar a retirada de anúncios identificados como sendo de estelionatários que aplicam o golpe do boleto falso e deve pedir apoio à Polícia Civil de São Paulo para identificar os golpistas.

O post Com número de vítimas aumentando, polícia faz alerta sobre golpe do boleto apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas