Diário Digital Eletricista e vendedor de salgados estão entre presos da Operação Acalento em Campo Grande

Eletricista e vendedor de salgados estão entre presos da Operação Acalento em Campo Grande

Operação Acalento mira em acusados de crimes de violência e exploração sexual infantil

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital

Dois dos 51 presos em Campo Grande suspeitos de envolvimento em crimes de violência e exploração sexual infantil foram identificados como eletricista e vendedor de salgados. As prisões ocorreram na manhã desta quarta-feira, 13 de julho, nos Bairros Nova Campo Grande e Coophatrabalho, e integram o encerramento da Operação Acalento, realizada desde 13 de junho em nível nacional com objetivo de combater crimes ligado à violência física e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Em entrevista à TV MS Record, a delegada da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Fernanda Mendes explica que os homens são autores de crimes de estupro de vulnerável e um possui, ainda, sentença condenatória de 18 anos e quatro meses. “Os dois mandados foram cumpridos aqui na Capital, no Bairro Nova Campo Grande e no Coophatrabalho”, destaca a delegada.

Delegada Fernanda Mendes - (Foto:  Reprodução/TV MS Record)

Delegada Fernanda Mendes - (Foto:  Reprodução/TV MS Record)

Diário Digital

Conforme a representante da Depca, foram cumpridos 40 mandados de prisão em território estadual, além de dois mandados de busca e apreensão e 11 prisões em flagrante.  A estimativa é que os policiais civis tenham realizado cerca de 180 diligências nesta segunda fase da Acalento. Até o momento, o balanço da Operação aponta que 1.040 suspeitos dos crimes foram presos Brasil afora.

Fernanda Mendes frisou, ainda, que a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, por intermédio da Depca, percorreu mais de 5 mil quilômetros em todas as cidades do estado durante o cumprimento da Operação Acalento. “É uma Operação que hoje é o último dia, mas ela vem acontecendo desde o dia 13 de junho”, esclarece.

Homem preso pela Operação Acalento na Capital - (Foto: Reprodução/TV MS Record)

Homem preso pela Operação Acalento na Capital - (Foto: Reprodução/TV MS Record)

Diário Digital

A ação é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e percorreu os 26 estados e o Distrito Federal em duas etapas, sendo a primeira fase da Operação deflagrada em julho de 2021. Na ocasião, 76 pessoas foram presas em flagrante em território estadual, além de 60 mandados de prisão cumpridos e solicitação de 31 medidas protetivas.

A delegada esclareceu também que todos os investigados estão envolvidos em crimes de violência e abuso sexual de crianças e adolescentes. “A maioria dos mandados de prisão são por estupro de vulnerável”, declara.

Os presos em municípios do interior de Mato Grosso do Sul passaram por exame de corpo de delito e foram encaminhados para presídios. Os dois autores identificados nesta quarta-feira serão levados ao Instituto Médico Odontológico Legal (IMOL) para, posteriormente, serem colocados em prisões da Capital.

Investigações - Conforme Fernanda Mendes, a equipe da Depca realizou levantamento dos mandados de prisão em aberto por crimes que possuíam como vítimas crianças e adolescentes. Após levantamento de inteligência, os autores foram localizados. “Os policiais foram cumprindo cidade a cidade os mandados de prisão”, conta,

A representante da Depca explicou que os crimes contra crianças e adolescentes seguem o mesmo perfil. "Existem estatísticas sobre esse tema e [em] 67% dos registrados o agressor está próximo ou dentro da casa da vítima.

Últimas