Diário Digital Em pouco mais de um mês, 14 cavalos foram recolhidos nas ruas

Em pouco mais de um mês, 14 cavalos foram recolhidos nas ruas

Em pouco mais de um mês, desde que uma empresa foi autorizada a recolher animais de grande porte soltos nas ruas de Corumbá, conforme Lei Municipal, já foram apreendidos 14 animais, todos equinos. Só na terça-feira (02), três cavalos foram recolhidos. Do total de animais apreendidos, após denúncia, oito foram retirados mediante o pagamento de […] O post Em pouco mais de um mês, 14 cavalos foram recolhidos nas ruas apareceu primeiro em Diário Digital.

Em pouco mais de um mês, desde que uma empresa foi autorizada a recolher animais de grande porte soltos nas ruas de Corumbá, conforme Lei Municipal, já foram apreendidos 14 animais, todos equinos. Só na terça-feira (02), três cavalos foram recolhidos.

Do total de animais apreendidos, após denúncia, oito foram retirados mediante o pagamento de multas. Seis continuam apreendidos. Ao todo já foram pagos R$ 1.248,00 em multas, informou a Agetrat (Agência Municipal de Trânsito e Transporte Público), responsável pela fiscalização.

Ainda segundo a Agetrat, a Lei Municipal 2478/2015, estabelece multa administrativa de 75 VRM para a taxa de recolhimento e 75 VRM a título de manutenção dos animais apreendidos soltos nas ruas. Hoje, o VRM que é o Valor de Referência do Município, corresponde a R$ 2,09 a unidade.

“Em um primeiro momento, o problema parece simples, mas após analisado minuciosamente sempre esbarrávamos em algum empecilho. É necessário fazer o manejo adequado do animal para garantir sua integridade durante o recolhimento. Agora, com apoio e envolvimento de diversos órgãos públicos, principalmente da Polícia Militar Ambiental, temos a solução”, disse o diretor da Agetrat, Lúcio André Messias de Barros que ainda mencionou que após ser apreendido, “o proprietário deverá se dirigir até o Centro de Atendimento do Contribuinte (CAC) e efetuar o pagamento da multa, para a retirada do animal. Essa é uma resposta a um problema antigo em nossa cidade”, completou.

Soltos nas ruas, cavalos, cabras e bodes, principalmente na parte alta da cidade, acabam gerando perigo ao tráfego nas vias públicas, algumas vezes causando graves acidentes. Além disso, também é um problema de saúde pública, porque os animais soltos podem transmitir algum tipo de doença.

Seguindo a lei, todo animal retido pela empresa e que não for retirado dentro do prazo de 15 dias, poderá ser doado, leiloado, e em último caso,  sacrificado. Ao serem apreendidos, os animais são encaminhados para a Polícia Militar Ambiental (PMA). A empresa que realiza o serviço também fica responsável pela alimentação e veterinários para os animais apreendidos e recolhidos na sede da PMA.

No caso de acidentes de trânsito e quando o dono do carro sofre danos, ele pode entrar com uma ação na Justiça, para ressarcimento de danos. Maus-tratos a animais dentro de propriedades, ficam a cargo dos outros órgãos policiais.

A população pode solicitar o serviço de recolhimento dos animais pelo telefone (67) 99156-6226.

(Com informações: Diário Corumbaense)

O post Em pouco mais de um mês, 14 cavalos foram recolhidos nas ruas apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas