Diário Digital Em um ano, preço da carne tem alta de 34,52% em Campo Grande

Em um ano, preço da carne tem alta de 34,52% em Campo Grande

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril em Campo Grande foi de 0,46%, 0,50 ponto percentual abaixo da taxa de março (0,96%). No ano, o índice acumula alta de 2,90% e, em 12 meses, de 9,22%, acima dos 8,24% observados nos 12 meses anteriores. No Brasil, o IPCA foi de 0,31% […] O post Em um ano, preço da carne tem alta de 34,52% em Campo Grande apareceu primeiro em Diário Digital.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril em Campo Grande foi de 0,46%, 0,50 ponto percentual abaixo da taxa de março (0,96%). No ano, o índice acumula alta de 2,90% e, em 12 meses, de 9,22%, acima dos 8,24% observados nos 12 meses anteriores. No Brasil, o IPCA foi de 0,31% em abril e no ano, acumula uma alta de 2,37% e, em 12 meses, 6,76%.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta de preços em abril. O maior impacto (0,26 p.p.) e a maior variação (1,22%) vieram de Alimentação e bebidas, que havia recuado no mês anterior (-0,96%). A segunda maior variação (0,81%) veio de Saúde e cuidados pessoais, acelerando em relação ao mês anterior (0,35%). O grupo Habitação seguiu movimento inverso, passando de 0,66% em março para 0,13% em abril.

A única queda observada no mês veio das Despesas pessoais (-0,07%) após as altas de 0,29% e 0,34% em fevereiro e março, respectivamente. Os demais grupos ficaram entre o 0,11% de Transportes e Comunicação e o 0,62% de Artigos de residência. No grupo Alimentação e bebidas, a alta de 1,22% em abril frente a março (-0,96%) é explicada pela alimentação no domicílio (1,52%), que havia recuado (-1,26%) no mês anterior.

A maior contribuição (0,03 p.p.) veio das carnes (4,12%), que acumulam alta de 34,52% nos últimos 12 meses. Na sequência, vêm o tomate (5,49%), sal e condimentos (4,03%), o frango em pedaços (3,63%) e a cebola (3,55%).

No lado das quedas, as frutas (-3,34%) foram o principal destaque, contribuindo com -0,03 p.p. no índice do mês. De acordo com o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, as carnes, que acumularam uma alta de 34,52%, nos últimos 12 meses, tiveram seus preços aumentados em abril devido, principalmente, à inflação de custos por causa da ração animal. “Estamos em um momento em que há uma grande alta no preço das commodities.

.

O post Em um ano, preço da carne tem alta de 34,52% em Campo Grande apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas