Diário Digital Enquanto esperava vítima, assassino bebeu cervejas e “jogou conversa fora” em bar

Enquanto esperava vítima, assassino bebeu cervejas e “jogou conversa fora” em bar

Testemunhas estão sendo ouvidas na tarde desta terça-feira (8), na 7ª DP (Delegacia de Polícia) de Campo Grande, sobre a morte de Marlon Ricardo da Silva Diarte, de 37 anos, assassinado com vários disparos em frente a um bar na Rua Principal 1, Núcleo Industrial, por volta das 11 horas da manhã. Segundo relatos, o […] O post Enquanto esperava vítima, assassino bebeu cervejas e “jogou conversa fora” em bar apareceu primeiro em Diário Digital.

Testemunhas estão sendo ouvidas na tarde desta terça-feira (8), na 7ª DP (Delegacia de Polícia) de Campo Grande, sobre a morte de Marlon Ricardo da Silva Diarte, de 37 anos, assassinado com vários disparos em frente a um bar na Rua Principal 1, Núcleo Industrial, por volta das 11 horas da manhã. Segundo relatos, o autor permaneceu no local por mais de uma hora, tomou duas cervejas e conversou com outros clientes enquanto aguardava a vítima.

Marlon Ricardo da Silva Diarte, de 37 anos, cumpria pena em regime semiaberto no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira por tráfico de drogas. De acordo com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), ele foi considerado foragido ainda nesta manhã, quando deixou a madeirara onde tralhava no horário do expediente.

A Agepen informou que Marlon saiu para o trabalho externo em uma empresa conveniada e deixou o local. O empresário que administra a madeireira informou ao presídio e, desde então, ele foi considerado evadido.

Uma testemunha disse a reportagem do Diário Digital que o assassino chegou ao bar de moto mais de uma hora antes do crime, deixou o veículo em um lava-jato ao lado e perguntou onde era a madeireira porque estaria esperando um suposto irmão que trabalha na empresa.

Ele chegou a ir a pé até a madeireira, onde Marlon trabalhava, mas retornou ao bar. Enquanto aguardava, o autor tomou duas cervejas e conversou tranquilamente com outras pessoas que estavam no local.

Próximo às 11h30, a esposa de Marlon foi busca-lo no serviço. Ele pediu que a mulher parasse no bar para conversar com uma pessoa. Logo que saiu do carro, de acordo com a testemunha, o autor olhou para vítima, sorriu e atirou.

Depois de matar Marlon, o homem fugiu na moto. No local, foram encontradas 7 cápsulas de pistola semiautomática.

O post Enquanto esperava vítima, assassino bebeu cervejas e “jogou conversa fora” em bar apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas