Diário Digital Fiscalização acaba com festa clandestina e autua quatro estabelecimentos

Fiscalização acaba com festa clandestina e autua quatro estabelecimentos

Agentes e fiscais da Vigilância Sanitária, GCM, Semadur, Agetran e Procon, fiscalizaram, na noite dessa sexta-feira (25), mais de 200 estabelecimentos e autuaram quatro por descumprimento às regras de biossegurança e ao decreto para frear a disseminação da Covid-19 na Capital. Uma festa que acontecia em uma tabacaria  foi encerrada e o proprietário encaminhado para […] O post Fiscalização acaba com festa clandestina e autua quatro estabelecimentos apareceu primeiro em Diário Digital.

Agentes e fiscais da Vigilância Sanitária, GCM, Semadur, Agetran e Procon, fiscalizaram, na noite dessa sexta-feira (25), mais de 200 estabelecimentos e autuaram quatro por descumprimento às regras de biossegurança e ao decreto para frear a disseminação da Covid-19 na Capital. Uma festa que acontecia em uma tabacaria  foi encerrada e o proprietário encaminhado para a delegacia.

Conforme o balanço da segunda noite da “Operação Fim de Festa”, 292 estabelecimentos foram fiscalizados, oito denúncias atendidas, 16 abordagens realizados e quatro estabelecimentos autuados por desrespeito às normas do Decreto Municipal nº 14.763, de 14 de Junho de 2021, que versa sobre a intensificação das ações de fiscalização em bares e restaurantes.

Um bar, na Vila Olinda, foi autuado por falta de distanciamento de 1,5 entre as pessoas. O segundo estabelecimento, na região central de Campo Grande, estava funcionando acima da capacidade de 50% e não respeitando o distanciamento de 1,5m entre os clientes. Outro bar, na Vila Santo Eugênio, também foi autuado por estar funcionando acima da capacidade. O quarto estabelecimento autuado, uma conveniência na região, também estava desrespeitando o distanciamento de 1,5m entre as pessoas.

Festa clandestina

A festa ocorria em uma tabacaria, na Vila Carvalho, que estava funcionando por volta de 00h, desrespeitando o período de toque de recolher (21h às 05). Assim que a equipe chegou ao local, as pessoas evadiram imediatamente.

O responsável pela festa foi conduzido para a delegacia. Ele alegou não possuir nenhum documento da empresa, tampouco documentos pessoais. Após a condução e encerramento da festa, os dados do local e do proprietário foram levantados. Em posse dos dados, foi lavrado de auto de infração e o estabelecimento interditado pelo prazo de 72 horas, por provocar aglomeração e não respeitar o toque de recolher.

Os fiscais se dividiram em grupos e contaram com drones para auxiliar a Guarda Municipal na busca por festas clandestinas. Equipes da Agetran realizaram blitz especificamente para combater a combinação álcool e direção, que causa acidente e contribui para superlotação de leitos.

O post Fiscalização acaba com festa clandestina e autua quatro estabelecimentos apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas