Diário Digital Janeiro termina com duas vítimas de feminicídio em Mato Grosso do Sul

Janeiro termina com duas vítimas de feminicídio em Mato Grosso do Sul

Maristela Lescano e Eliane Ferreira Siolim, ambas mulheres de 34 anos, vítimas da violência doméstica, em Mato Grosso do Sul. As duas foram assassinadas pelos companheiros, em janeiro deste ano, nas cidades de Coronel Sapucaia e Ponta Porã. Foram os dois casos de feminicídio registrados neste primeiro mês do ano, no Estado. Maristela Lescano era […] O post Janeiro termina com duas vítimas de feminicídio em Mato Grosso do Sul apareceu primeiro em Diário Digital.

Maristela Lescano e Eliane Ferreira Siolim, ambas mulheres de 34 anos, vítimas da violência doméstica, em Mato Grosso do Sul. As duas foram assassinadas pelos companheiros, em janeiro deste ano, nas cidades de Coronel Sapucaia e Ponta Porã. Foram os dois casos de feminicídio registrados neste primeiro mês do ano, no Estado.

Maristela Lescano era indígena, morava na Aldeia Taquapery, região Mangai, em Coronel Sapucaia (MS), onde na manhã de sexta-feira, 8 de janeiro, foi encontrada morta dentro de casa. O esposo da vítima, Anelson Lescano, de 23 anos, confessou ter matado a mulher a golpes de caibro depois de supostamente flagrar uma traição.

Foi o primeiro caso de feminicídio, em Mato Grosso do Sul, em 2021. A polícia, o acusado disse que chegou em casa embriagado e encontrou sua esposa com outro. Tomado de raiva, ele pegou um caibro e desferiu golpes contra o homem, mas como estava bêbado, acabou atingindo a esposa.

O corpo da indígena estava dentro de casa no chão, coberto por uma manta, e possuía um corte na cabeça e lesões na região das costas. O acusado segue preso por feminicídio.

No caso de Eliane Ferreira Siolim, o homem apontado como autor não pode ser preso porque cometeu suicídio logo após atirar diversas vezes na esposa.

O paraguaio Alejandro Antônio Aguilera, com quem a vítima foi casada por 12 anos até ser morta, na noite de domingo, 24 de janeiro, em um sítio no distrito de Nova Itamarati, em Ponta Porã, disparou 16 tiros, sendo que 14 acertaram a vítima. Contra ele, não havia nenhuma denúncia anterior por violência doméstica.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Marido atirou 14 vezes contra Eliane Siolim (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal) Eliane Ferreira Siolim, 34 anos, foi segunda vítima de feminicídio em MS (Fotos? Reprodução/Redes Sociais)

Os corpos dos dois estavam na varanda dos fundos da casa do sítio onde acontecia uma festa. Convidados presenciaram uma discussão e, em seguida, os tiros. A arma de fogo usada no crime, uma pistola 9 milímetros, foi apreendida, assim como as munições e um carregador.

A filha do casal de apenas seis anos estava no sítio e presenciou parte da cena. A polícia ainda está ouvindo testemunhas para concluir o inquérito, apesar do autor não ser condenado, já que ele teve extinta a punibilidade do crime.

Janeiro de 2020

Em janeiro do ano passado, três mulheres foram vítimas de feminicídio, em Mato Grosso do Sul, conforme análise criminal da Delegacia Geral de Polícia Civil. Sendo um caso registrado em Campo Grande.

2020 foi um ano marcado pelo triste histórico de violência doméstica que terminou em mortes. Foram 39 feminicídios registrados no Estado. Um aumento de 30% em relação ao ano de 2019. Somente em Campo Grande, 11 mulheres foram assassinadas e apenas três delas tinham medidas protetivas contra os agressores.

Já o número de feminicídios tentados aumentou 50% este ano, passando de quatro para seis no Estado. Dois casos ocorreram na Capital.

O post Janeiro termina com duas vítimas de feminicídio em Mato Grosso do Sul apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas