Média de óbitos desacelera e internações seguem em alta

O boletim epidemiológico da Covid-19 atualizado nesta quinta-feira (03) pela Secretaria Estadual de Saúde confirma mais 11 mortes em decorrência da doença nas últimas 24 horas. Seis vítimas moravam em Campo Grande. Os pacientes tinham entre 33 e 95 anos, todos com fatores de risco ou comorbidades relatadas. Mato Grosso do Sul registrou 930 novos […] O post Média de óbitos desacelera e internações seguem em alta apareceu primeiro em Diário Digital.

O boletim epidemiológico da Covid-19 atualizado nesta quinta-feira (03) pela Secretaria Estadual de Saúde confirma mais 11 mortes em decorrência da doença nas últimas 24 horas. Seis vítimas moravam em Campo Grande. Os pacientes tinham entre 33 e 95 anos, todos com fatores de risco ou comorbidades relatadas.

Mato Grosso do Sul registrou 930 novos casos da doença. Com isso, o total de infectados chega a 51.575, com registro total de 914 mortes sendo 11 nas últimas 24 horas, conforme a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Os novos casos de apresentados hoje estão distribuídos em 56 municípios. Campo Grande lidera com 403 casos, seguida por Dourados (118), Corumbá (54), Aquidauana (53), Ladário (25) e Anastácio (23).

Além dos seis óbitos na Capital, há confirmações de mortes  em Aquidauana com duas, uma em Caarapó, uma em Ladário e uma em Amambai.Com 914 vítimas, a taxa de letalidade da Covid-19 em MS está em 1,8%. A média móvel de óbitos está em 12,4 mortes diárias nos últimos 7 dias, com 16 mortes em setembro, contra 487 em agosto, 321 em julho, 70 em junho, 11 em maio, 8 em abril e uma em março.

Dos 51.575 casos confirmados de Covid-19, 8.277 são infecções ativas e 42.384 são casos recuperados. Em isolamento domiciliar, estão 7.708 pacientes e 569 internados, além de 10 outros estados que não integram as estatísticas locais.

Destes internados, 328 estão em leitos clínicos (188 públicos e 140 privados). Outros 251 estão internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 180 são públicos e 71 privados. Estes números referem-se apenas a casos já diagnosticados.

A taxa de ocupação global de leitos de UTI em MS, por macrorregião, apresentou mudanças na região de Campo Grande, que teve o índice calculado em 73% de ocupação, sendo 37% dos 315 leitos de UTI disponíveis da macrorregião estão ocupados com pacientes confirmados da Covid-19, enquanto 5% é com casos suspeitos. Além disso, 31% dos leitos estão ocupados com pacientes com outras enfermidades.

Na macrorregião de Corumbá, dos 27 leitos existentes, 84% está ocupado, sendo 47% com pacientes confirmados ou suspeitos de Covid-19 e 37% com pacientes com outras enfermidades. Dourados vem na sequência, com 84% da taxa de ocupação global, seguida por Três Lagoas, com 47%.

O post Média de óbitos desacelera e internações seguem em alta apareceu primeiro em Diário Digital.