Diário Digital Motoentregador que matou colega a tiros vai responder em liberdade

Motoentregador que matou colega a tiros vai responder em liberdade

O motoentregador  Bruno César de Carvalho, de 24 anos, acusado de matar a tiros o colega de trabalho se entregou acompanhado da advogada na manhã desta terça-feira (18). Na quinta-feira (13) ele atirou em Emerson Salles Silva, de 33 anos, em frente à lanchonete onde os dois trabalhavam fazia 2 meses, na Avenida Mato Grosso, […] O post Motoentregador que matou colega a tiros vai responder em liberdade apareceu primeiro em Diário Digital.

O motoentregador  Bruno César de Carvalho, de 24 anos, acusado de matar a tiros o colega de trabalho se entregou acompanhado da advogada na manhã desta terça-feira (18). Na quinta-feira (13) ele atirou em Emerson Salles Silva, de 33 anos, em frente à lanchonete onde os dois trabalhavam fazia 2 meses, na Avenida Mato Grosso, no Centro de Campo Grande.

Bruno se apresentou na 1ª Delegacia de Polícia Civil.  Em depoimento, o acusado alegou que cometeu o crime crime por sentir-se ameaçado por Emerson, em razão de uma discussão que começou por WhatsApp na terça-feira (11). O principal motivo segundo Bruno, é que havia mandado arrumar sua motocicleta, não foi trabalhar e Emerson ficou em seu lugar, porém contrariado.

Durante o diálogo pelo Whatsapp, houve troca de ofensas. Bruno se sentiu ameaçado e foi até o local do crime já armado. De acordo coma advogada de Bruno, Adriana Melo, a vítima teria começado o desentendimento primeiro. Ela afirma que prints dos diálogos serão entregues para a polícia. "Ele vai colaborar com a polícia em tudo que for necessário, e ressaltando que aconteceu sim um crime, mas meu cliente não é criminoso", ressalta.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Bruno prestou depoimento na 1ª DP (Foto/ Divulgação)

O crime foi registrado por câmeras de segurança. As imagens mostram  o momento exato em Emerson Salles é atingido pelos disparos.  Ele não resistiu aos ferimentos e faleceu na Santa Casa de Campo Grande. A vítima foi atingida por dois tiros, um na cabeça e outro na coxa. Logo após o crime, Bruno fugiu em uma moto.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Advogada de Bruno alega que o acusado teria sido ameaçado pela vítima (Foto: Gabriel Torres)

De acordo com a defesa, Bruno definiu a vítima como “agressiva e violenta”. Disse ainda ter recebido ameaças “algumas vezes”.  O motoentregador morto, conforme a advogada, teria passagens por lesão corporal.

Bruno procurou a advogada no sábado, dois dias após o crime. Ela afirma que não sabia onde ele estava escondido. A arma do crime não foi apresentada e Bruno afirmou no depoimento ter jogado fora próximo da casa dele, nas Moreninhas.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Investigação será conduzida pelo delegado Mikail Farias (Foto: Gabriel Torres)

Bruno não tem passagens policiais. Ele prestou depoimento durante toda a manhã, mas vai responder pelo crime em liberdade. Segundo o delegado Mikail Farias, responsável pelo caso, "a versão dele no momento bate, agora precisamos saber conforme investigações se foi apenas a discussão que motivou o crime". Após o depoimento Bruno foi liberado e vai responder pelo crime em liberdade.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Emerson morreu na Santa Casa (Foto / divulgação)

Veja abaixo o momento do crime registrado por câmeras de segurança:

O post Motoentregador que matou colega a tiros vai responder em liberdade apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas