Diário Digital Mulher baleada pelo marido que se matou segue internada após cirurgia

Mulher baleada pelo marido que se matou segue internada após cirurgia

A mulher de 36 anos baleada pelo marido, o advogado criminalista Erick Gustavo Rocha Teran, 43 anos, que se matou após atirar na esposa, segue internada na Santa Casa de Campo Grande (MS). Ela se recupera de cirurgia e não corre risco de morte ou sequelas. Segundo informações do hospital, ela passou por um procedimento […] O post Mulher baleada pelo marido que se matou segue internada após cirurgia apareceu primeiro em Diário Digital.

A mulher de 36 anos baleada pelo marido, o advogado criminalista Erick Gustavo Rocha Teran, 43 anos, que se matou após atirar na esposa, segue internada na Santa Casa de Campo Grande (MS). Ela se recupera de cirurgia e não corre risco de morte ou sequelas.

Segundo informações do hospital, ela passou por um procedimento cirúrgico pela ortopedia devido ao ferimento no cotovelo esquerdo. Agora, está na aguardando vaga para seguir para a enfermaria.

A vítima deu entrada na Santa Casa no final da manhã desta segunda-feira, 2 de Novembro, após uma tragédia familiar. O baleamento aconteceu dentro do escritório de advocacia do marido, no Jardim dos Estado, Centro de Campo Grande.

O casal estava separado há dois meses. A mulher foi ao local conversar com Erick Teran sobre a partilha dos bens e a guarda dos filhos. Contudo, no local, ele a agrediu usando um taco de beisebol e depois atirou na mulher, acertando-a no braço.

A vítima correu para fora em busca de socorro. Já o advogado foi até o banheiro e atirou contra a própria testa. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado em uma ambulância do Samu para a Santa Casa, onde chegou em estado grave. Erick Teran morreu cerca de um hora após dar entrada no hospital.

Casamento de 14 anos – Segundo informações repassadas pela Polícia Civil, o advogado não aceitava o fim do casamento de 14 anos.

A arma de fogo utilizada foi encontrada em cima da pia do banheiro sendo encaminhada para a perícia, juntamente com os projéteis e o taco de beisebol com o qual golpeou a mulher nas costas três vezes.

No sistema da Polícia Civil, não há nenhuma ocorrência registrada pela vítima contra o autor, nem pedidos de medidas protetivas anteriores.

A investigação segue na DEAM. Embora, o autor do crime tenha falecido, a Polícia Civil precisa dar um desfecho legal para o caso. Assim, vai colher o depoimento da vítima para fechar a ocorrência.

O post Mulher baleada pelo marido que se matou segue internada após cirurgia apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas