Diário Digital “Não tem vacina no braço e nem na geladeira” diz secretário de Saúde

“Não tem vacina no braço e nem na geladeira” diz secretário de Saúde

"Não tem vacina no braço e nem na geladeira disse o Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende durante entrevista ao programa Noticidade primeira edição, desta terça-feira(27). De acordo com Resende, não há previsão de quando novas doses de vacinas devem chegar e nem a quantidade, as últimas que chegaram, segundo ele, foram lotes pequenos. […] O post “Não tem vacina no braço e nem na geladeira” diz secretário de Saúde apareceu primeiro em Diário Digital.

"Não tem vacina no braço e nem na geladeira disse o Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende durante entrevista ao programa Noticidade primeira edição, desta terça-feira(27).

De acordo com Resende, não há previsão de quando novas doses de vacinas devem chegar e nem a quantidade, as últimas que chegaram, segundo ele, foram lotes pequenos.


"Estamos aguardando mais vacinas da Coronavac para aplicação da segunda dose, assim garantindo uma imunização completa,. Algumas pessoas estão com a segunda etapa da vacinação atrasada, é um momento apreensivo para o Estado", afirma Geraldo Resende.


Conforme o secretário é preciso chegar 31 mil doses de Coronavac para que a imunização seja feita de forma correta. "Estamos trabalhando para que Mato Grosso do Sul continue sendo o Estado que mais aplica vacina, mas não depende de nós, e sim do Governo Federal que distribui os imunizantes", ressalta.


Para Geraldo Resende é lamentável a situação que MS vem enfrentando após Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) negar a importação e o uso da Sputnik V, que Mato Grosso do Sul pretendia comprar, que seriam as 2 mil doses para aplicação, por meio do Consórcio Brasil Central. Segundo a Anvisa o imunizante pode trazer riscos à saúde.

O post “Não tem vacina no braço e nem na geladeira” diz secretário de Saúde apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas