Diário Digital Pequenos negócios são responsáveis por quase 70% dos empregos gerados em março em MS

Pequenos negócios são responsáveis por quase 70% dos empregos gerados em março em MS

Em março de 2021, as micro e pequenas empresas (MPE) foram responsáveis pela geração de 69,2% dos empregos formais em Mato Grosso do Sul, o que corresponde a 3.568 vagas. O resultado é superior aos postos de trabalho criados pelas empresas de médio e grande porte (MGE), que registraram 1.613 oportunidades. Os dados são de […] O post Pequenos negócios são responsáveis por quase 70% dos empregos gerados em março em MS apareceu primeiro em Diário Digital.

Em março de 2021, as micro e pequenas empresas (MPE) foram responsáveis pela geração de 69,2% dos empregos formais em Mato Grosso do Sul, o que corresponde a 3.568 vagas. O resultado é superior aos postos de trabalho criados pelas empresas de médio e grande porte (MGE), que registraram 1.613 oportunidades. Os dados são de levantamento do Sebrae com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

Entre demissões e contratações, MS fechou o mês de março com saldo positivo de empregos: 5.152 – o número inclui ainda o fechamento de 12 vagas na Administração Pública. O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/MS, Jaime Verruck, avalia que o resultado é reflexo de ações que incentivam o empreendedorismo no Estado. Além disso, ele pontua que os pequenos negócios possuem uma facilidade maior em se recuperar de crises.

“As micro e pequenas empresas são a sustentação da nossa economia, por isso a importância de medidas emergenciais que amparem esse segmento, como acesso ao crédito. Devido ao porte e pela facilidade de abertura, quando comparados às grandes empresas, os pequenos negócios possuem uma recuperação mais acelerada. E em Mato Grosso do Sul, percebemos a existência de uma política de desenvolvimento econômico, que tem proporcionado maior competitividade, além do crescente desempenho do agronegócio e demais setores da economia, como Serviços e Comércio”, disse.

Nos pequenos negócios, os setores que mais contribuíram para a geração de empregos no Estado foram Serviços, com 1.728 oportunidades; Comércio, com 893; Agropecuária, com 372; Indústria da Transformação, com 370; e Construção, com 213 vagas.

Já no acumulado do ano, das 15.850 oportunidades geradas no primeiro trimestre de 2021, 13.366 (84,3%) foram criados pelos pequenos negócios, enquanto as médias e grandes empresas criaram 2.409.

Em todo o país, as MPE foram responsáveis pela geração de 57,9% dos empregos com carteira assinada, o que corresponde a quase 107 mil vagas. O resultado é superior aos postos de trabalho criados pelas empresas de médio e grande porte, que foi pouco mais de 67 mil. No acumulado do ano, dos cerca de 837 mil empregos gerados no primeiro trimestre, 587 mil (70,1%) foram criados pelas micro e pequenas empresas, enquanto as médias e grandes empresas criaram 190 mil (22,7%).

Apesar do atual momento crítico da pandemia no Brasil, o primeiro trimestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano passado, apresenta um cenário mais favorável. Entre os meses de janeiro, fevereiro e março de 2020, as MPE foram responsáveis pela criação de quase 118 mil vagas, número considerado cinco vezes menor, e, por outro lado, as MGE tiveram um saldo negativo de um pouco mais de 94 mil novos empregos gerados, pois demitiram mais do que admitiram. Sendo assim, no primeiro trimestre deste ano, o total de novas contratações das MPE teve um aumento de 398%.

O post Pequenos negócios são responsáveis por quase 70% dos empregos gerados em março em MS apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas