PMA desmonta acampamento de pesca

Uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Rio Negro prendeu um capataz de fazenda, de 35 anos, por porte ilegal de arma de fogo. Os Policiais, que trabalham na operação Hórus, realizavam fiscalização preventiva à pesca predatória na região conhecida como Três Pontes no município e perceberam vários pescadores em um acampamento próximo a uma ponte à […] O post PMA desmonta acampamento de pesca apareceu primeiro em Diário Digital.

Uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Rio Negro prendeu um capataz de fazenda, de 35 anos, por porte ilegal de arma de fogo. Os Policiais, que trabalham na operação Hórus, realizavam fiscalização preventiva à pesca predatória na região conhecida como Três Pontes no município e perceberam vários pescadores em um acampamento próximo a uma ponte à margem do Rio Negro. Em vistoria no local a equipe encontrou quatro cartuchos de espingarda calibre 32.

O capataz assumiu ser proprietário das munições e mostrou a arma, uma espingarda calibre 32, que estava escondida embaixo de um veículo. Ele informou que a espingarda e munições não tinham documentação. Quando foi dada voz de prisão ao infrator, um colega dele, de 32 anos, começou a desacatar os Policiais, dizendo que eles tinham que prender bandidos e que tirassem a farda e brigassem com ele se fossem homens.

Mesmo advertido, o homem continuou a proferir palavrões contra os Policiais, que o deram voz de prisão por desacato e, porque ele resistiu, tiveram que dominá-lo e algemá-lo. O infrator, residente em Rio Negro, foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Rio Negro, juntamente com o capataz e a arma e munições apreendidas. O capataz, residente em Rio Negro, foi autuado em flagrante por crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. A pena para o crime é de dois a quatro anos de reclusão. O outro pescador foi autuado por desacato e resistência a prisão.

O post PMA desmonta acampamento de pesca apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas