Diário Digital Projeto tenta reduzir morbidade e mortalidade devido à obesidade em Três Lagoas

Projeto tenta reduzir morbidade e mortalidade devido à obesidade em Três Lagoas

Com a preocupação da obesidade ser um grande fator de risco para desenvolver COVID-19 grave e consequentemente os pacientes necessitarem de internação e leito de UTI, a Secretaria Municipal de Saúde, juntamente com a Diretoria de Saúde Coletiva, implantou o Projeto piloto “VIVER BEM”, em Três Lagoas. O projeto, que teve início no dia 16 […] O post Projeto tenta reduzir morbidade e mortalidade devido à obesidade em Três Lagoas apareceu primeiro em Diário Digital.

Com a preocupação da obesidade ser um grande fator de risco para desenvolver COVID-19 grave e consequentemente os pacientes necessitarem de internação e leito de UTI, a Secretaria Municipal de Saúde, juntamente com a Diretoria de Saúde Coletiva, implantou o Projeto piloto “VIVER BEM”, em Três Lagoas.

O projeto, que teve início no dia 16 de junho e conta com o apoio da Academia da Saúde como local dos encontros, tem como principal objetivo ajudar a população com obesidade a emagrecer com saúde, tendo como foco a reeducação alimentar.

Segundo a secretária de Saúde, Elaine Fúrio, “a gestão trouxe esse projeto para ajudar não somente a população a criar hábitos de vida mais saudáveis, como também diminuir a quantidade de morbidade e mortalidade no nosso Município”, disse.

Elaine acredita ainda que “estamos vivenciando hoje duas epidemias globais, extremamente desafiadoras, que é a COVID-19 e a obesidade, que começam a colidir nas unidades de terapia intensiva, nos lares, decorrente do isolamento social, trazendo como consequência também o aumento de peso na população”, explicou.

Obesidade - A obesidade é caracterizada pelo acúmulo de gordura no tecido adiposo, cujas causas podem ser resultado de interações entre fatores genéticos, psicológicos, socioeconômicos, culturais e ambientais, assim como pelo sedentarismo.

Segundo especialistas, a obesidade aumenta o risco de desenvolver hipertensão arterial, diabetes mellitus do tipo 2, doença cardíaca, acidente vascular encefálico, entre outras comorbidades, causando preocupação em termos de saúde.

Nos próximos 3 meses de duração do programa, médicos, enfermeiros, assistente social, psicólogo, nutricionista e educador físico irão acompanhar e monitorar os primeiros 20 participantes cadastrados no projeto. Após este período uma nova turma será formada de tempos em tempos para dar continuidade ao projeto.

Além desta equipe multidisciplinar, os participantes contarão ainda com a parceria dos médicos Fernando Fidelis e Ana Beatriz, ambos profissionais do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD).

Segundo a nutricionista e coordenadora da Academia da Saúde, Maiara Oliveira, “a realização do Projeto Viver Bem é de suma importância para a população, por ter uma visão generalista, já que o paciente terá o suporte e acompanhamento por uma Equipe Multidisciplinar empenhada e incentivando práticas de hábitos saudáveis, promovendo qualidade de vida e saúde para os participantes”, explicou.

Buscando a integração de uma equipe capacitada para ficar à frente do projeto, após avaliação de medidas antropométricas, de exames laboratoriais e análise de história de vida e hábitos do paciente, estratégias serão elaboradas para o paciente conseguir seguir de forma tranquila e individual.

O projeto traz ainda uma fusão entre exercício físicos, treinamento funcional, massagem com aparelho ou alongamento, aula de step, abdominal e roda de conversa.

O post Projeto tenta reduzir morbidade e mortalidade devido à obesidade em Três Lagoas apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas