Diário Digital Riscos de publicar uma foto da carteira de vacinação

Riscos de publicar uma foto da carteira de vacinação

O Brasil iniciou a sua campanha de vacinação contra a covid-19 no fim de janeiro e, nesta primeira fase, profissionais da saúde e pessoas do grupos de risco estão recebendo doses de imunizante. Por conta da euforia causada pela aplicação da vacina, algumas pessoas podem pensar em divulgar fotos dos seus cartões de vacinação para […] O post Riscos de publicar uma foto da carteira de vacinação apareceu primeiro em Diário Digital.

O Brasil iniciou a sua campanha de vacinação contra a covid-19 no fim de janeiro e, nesta primeira fase, profissionais da saúde e pessoas do grupos de risco estão recebendo doses de imunizante.

Por conta da euforia causada pela aplicação da vacina, algumas pessoas podem pensar em divulgar fotos dos seus cartões de vacinação para comemorar o feito, mas devem ficar atentas aos riscos para a privacidade que este tipo de postagem pode causar.

Segundo a advogada Margareth Kang, da PDK Advogados, o registro de vacinação tem algumas informações pessoais que não devem ser divulgadas na rede. “Além do nome completo da pessoa e da unidade onde a vacina foi aplicada, a carteira de vacinação também pode ter o CPF e o número do SUS do paciente”, afirma.

A advogada explica também que o profissional que aplica a vacina precisa assinar o cartão de vacinação e quando um paciente publica uma foto do documento na internet divulga também o nome de quem fez o atendimento no posto de saúde.

Cuidados com as fotos

A advogada ressalta que as pessoas podem compartilhar as fotos, mas devem tomar alguns cuidados. “Nada impede de alguém mostrar a carteira de vacinação, mas por que não tampar os meus dados pessoais com o meu dedo, por exemplo? Podemos não mostrar pelo menos nosso nome e a assinatura da pessoa que nos vacinou.”

No caso das pessoas que já publicaram fotos da vacina, a orientação é editar e republicar a imagem. “Se você já publicou no feed de alguma rede social, por exemplo, a orientação é apagar a foto para depois fazer uma edição borrando ou colocando elementos diferentes em cima dos dados pessoais”, orienta a advogada da PDK.

Segundo Margareth, a exposição de informações contidas no cartão de vacinação pode ser ainda pior quando for o momento de imunizar as crianças, que são menores de idade e por conta disso o vazamento dos seus dados é ainda mais perigoso.

Informações nas mãos de criminosos

Margareth também faz uma relação entre os dados que podem ser divulgados através do cartão de vacinação, com os que já foram vazados recententemente aqui no Brasil.

A especialista destaca que são situações são diferentes, mas complementares. “É muito diferente um dado ter sido vazado por terceiros, de você mesmo colocá-lo à disposição. Quando a própria pessoa divulga, confirma que as informações são verdadeiras, assim os cibercriminosos têm um duplo check”, ressalta.

Além da exposição de dados que podem ser vazados e usados por criminosos para a abertura de contas e pedidos de empréstimos no nome da pessoa, a advogada atenta ainda para outra ação que bandidos podem ter com essas informações em mãos.

“A partir do momento que você tem uma carteirinha sendo colocada ao público, você pode dar a ideia de que terceiros usem isso e falsifiquem essas carteiras de vacinação”, afirma Margareth.

Com informações do Portal R7.

O post Riscos de publicar uma foto da carteira de vacinação apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas