Diário Digital Setor industrial gerou 49% de todo o emprego criado em 2020 no Estado

Setor industrial gerou 49% de todo o emprego criado em 2020 no Estado

Nem a pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19) conseguiu frear o bom desempenho do setor industrial de Mato Grosso do Sul, que fechou 2020 sendo o responsável por 49% de todo o emprego gerado no Estado, conforme aponta levantamento realizado pelo Radar Industrial da Fiems. No ano passado, a indústria foi responsável pela abertura de […] O post Setor industrial gerou 49% de todo o emprego criado em 2020 no Estado apareceu primeiro em Diário Digital.

Nem a pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19) conseguiu frear o bom desempenho do setor industrial de Mato Grosso do Sul, que fechou 2020 sendo o responsável por 49% de todo o emprego gerado no Estado, conforme aponta levantamento realizado pelo Radar Industrial da Fiems. No ano passado, a indústria foi responsável pela abertura de 6.886 vagas, resultado de 60.560 contratações e 53.674 demissões, garantindo, deste modo, ao setor a condição de maior gerador de postos formais de trabalho.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o saldo positivo na geração de vagas em 2020 pela indústria foi tão impressionante que, na comparação com 2019, registrou um crescimento de 1.123%. “Em 2019, o setor industrial de Mato Grosso do Sul fechou o ano com a geração de apenas 563 vagas, enquanto em 2020 foram 6.886 novas vagas”, comparou, informando que a indústria encerrou o ano de 2020 com o total de 132.186 trabalhadores empregados.

“Esse montante indica um aumento de 5,5% em relação ao fechamento do ano de 2019, quando o contingente ficou em 125.300 funcionários. Hoje, a atividade industrial responde por 19,5% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 198.018 trabalhadores e tem participação equivalente a 29,2%, administração pública, com 145.263 empregados ou 21,4%, e comércio, com 135.036 empregados ou 19,9%”, pontuou o economista.

Ele completa que as atividades industriais que mais abriram vagas 2020 foram abate de suínos (+1.694), abate de aves (+1.271), fabricação de celulose (+737), preparação de subprodutos do abate (+463), abate de bovinos (+438), fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina e papelão (+350), fabricação de óleos vegetais (+278), construção (+265), fabricação de refrigeradores (+246), fabricação de açúcar (+150) e fabricação de produtos de carne (+107).

Em relação aos municípios, Ezequiel Resende informa que em 59 cidades as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a dezembro de 2020. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 140 vagas, destacam-se Dourados (+1.702), São Gabriel do Oeste (+625), Três Lagoas (+519), Sidrolândia (+514), Bataguassu (+396), Naviraí (+352), Itaquiraí (+339), Campo Grande (+282), Caarapó (+260), Angélica (+237), Água Clara (+211), Fátima do Sul (+193), Brasilândia (+175), Eldorado (+155) e Selvíria (+154).

O post Setor industrial gerou 49% de todo o emprego criado em 2020 no Estado apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas