Diário Digital Sobrevivente de tragédia em rio, mãe sonha reencontrar filha desaparecida

Sobrevivente de tragédia em rio, mãe sonha reencontrar filha desaparecida

Tatiana Ferreira da Silva, de 38 anos, é uma sobrevivente da colisão entre barcos que matou duas pessoas no Rio Paraguai, em Corumbá, MS. Uma terceira vítima ainda está desaparecida, a pequena Naís Ferreira, de 3 anos, filha de Tatiana. “Só quero que encontrem, nem que seja o corpo da minha filha, para me despedir […] O post Sobrevivente de tragédia em rio, mãe sonha reencontrar filha desaparecida apareceu primeiro em Diário Digital.

Tatiana Ferreira da Silva, de 38 anos, é uma sobrevivente da colisão entre barcos que matou duas pessoas no Rio Paraguai, em Corumbá, MS. Uma terceira vítima ainda está desaparecida, a pequena Naís Ferreira, de 3 anos, filha de Tatiana.

“Só quero que encontrem, nem que seja o corpo da minha filha, para me despedir dela”, disse a mulher em entrevista ao site de notíciais local Diário Online.

Na noite de terça-feira, 10 de Agosto, a família seguia para Ladário, onde vive, para resolver situação escolar das crianças. “Só me lembro o momento em que o barco em que estávamos, com meus quatros filhos, sobrinhos, uma irmã, uma senhora e a moça que morreu com o filho, já em cima do outro barco. Neste momento, todos nós caímos na água e foi um desespero. A única coisa que passava pela minha cabeça era que iria morrer, mas pedia para que meus filhos fossem salvos”, contou Tatiana.

Ela ainda revelou que caiu na água agarrando o filho de colo. “Mas mesmo assim, estávamos nos afogando. O bebê ficou desacordado e um rapaz que estava junto com o piloteiro, foi quem pegou ele de mim e levou até a margem do rio, fez massagem até ele voltar a respirar; depois voltou para ajudar a resgatar todos nós, mas infelizmente a minha filha Naís desapareceu”, lamentou a mãe.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
(Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

“Ele foi um herói”, completou Tatiana sobre o rapaz que os resgatou.

Tatiana e os filhos, junto com a irmã e sobrinhos, estavam em uma fazenda na região da Colônia do Cedro, Pantanal de Corumbá, há cerca de um mês.

“Fomos trabalhar como cozinheiras, mas vim para Ladário, para resolver a escola dos meus filhos. Foi tudo tão rápido, momento de desespero”, relembrou.

Tragédia -  Desde a noite do acidente equipes de mergulhadores dos bombeiros e da Marinha realizam buscas pelos desaparecidos. A colisão entre embarcações aconteceu na região do Formigueiro, no Rio Paraguai.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

O acidente foi na noite de terça-feira, por volta das 22 horas, próximo a Boca do rio Pacu, distante cerca de 15 quilômetros do porto geral de Corumbá. Doze pessoas estavam em um dos barcos, e no outro, uma.

Piloteiros de ambos os barcos, um de 36 e outro de 52 anos, já foram ouvidos em inquérito aberto pela Polícia Civil. A Marinha também abriu procedimento administrativo para apurar as causas do acidente.

Adriely de Paulo Costa, de 23 anos, grávida de meses, morreu na colisão; o filho dela, Nikolas Costa, de três anos, caiu no rio e o corpo foi resgatado na tarde de quinta-feira, em meio a camalotes no rio Pacu, afluente do rio Paraguai. Eles viviam em uma fazenda do Pantanal.

Os bombeiros, com apoio da Marinha, continuam as buscas pela menina Naís.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Adrielly morreu no acidente; ela estava grávida (Foto: Arquivo/Pessoal)

O post Sobrevivente de tragédia em rio, mãe sonha reencontrar filha desaparecida apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas