Bolsa Família

Diário Digital Substituto do Bolsa Família, Auxílio Brasil divide a opinião dos campo-grandenses

Substituto do Bolsa Família, Auxílio Brasil divide a opinião dos campo-grandenses

O mês de novembro será marcado pelo encerramento do Bolsa Família e pela entrada do Auxílio Brasil, um programa social do Governo Federal também com a proposta de ajudar financeiramente famílias em situação de extrema pobreza e pobreza no país. A equipe do Diário Digital foi ao centro da Capital saber a opinião dos campo-grandenses sobre […] O post Substituto do Bolsa Família, Auxílio Brasil divide a opinião dos campo-grandenses apareceu primeiro em Diário Digital.

O mês de novembro será marcado pelo encerramento do Bolsa Família e pela entrada do Auxílio Brasil, um programa social do Governo Federal também com a proposta de ajudar financeiramente famílias em situação de extrema pobreza e pobreza no país. A equipe do Diário Digital foi ao centro da Capital saber a opinião dos campo-grandenses sobre o assunto.

O autônomo Antônio Pereira, de 60 anos, encontra dúvidas quanto ao recebimento do Auxílio Brasil, porém acredita que o aumento no pagamento é melhor. “Pelo menos, as pessoas necessitadas vão receber mais um pouco. Segundo o Governo, parece que vai aumentar, então, eu acho que seria uma boa. Tomara que melhore”, enfatiza.

Em pleno recebimento da última parcela do Auxílio Emergencial, criado pelo Governo para assistir aos brasileiros durante a pandemia da Covid-19, a preocupação com a falta da ajuda financeira é levantada pela população.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Antônio Pereira concorda com o Auxílio Brasil - (Foto: Roberta Martins)

O novo auxílio promete atender, inicialmente, as R$ 14,2 milhões de pessoas já cadastradas no Bolsa Família. Jânia Alves de Oliveira é auxiliar de serviços gerais e relata que suas filhas, que já recebem do antigo programa, serão beneficiárias com a assistência. Para ela, a decisão do Governo foi certa, mas necessita de monitoramento.

“É um benefício muito bom. É bem melhor. Tem muita gente que está sem serviço por causa dessa pandemia brava, é muito bom para eles. Mas tem que fazer e investigar, porque têm pessoas que realmente precisam [do auxílio] e não conseguem porque pessoas que não precisam já pegaram”, Jânia Alves afirma.

Cadúnico - O recebimento do novo auxílio será feito de acordo com a lista de cadastrados no Cadastro único (Cadúnico), operacionalizado pelas prefeituras e governos estaduais.

Para ser beneficiário do programa é necessário, portanto, ser enquadrado na situação de extrema pobreza, que compreende famílias com ganhos de até R$ 100 mensais (R$ 89 no Bolsa Família) por pessoa, ou na pobreza, com ganho mensal de R$ 100,01 a R$ 200 por indivíduos da família.

O Auxílio Brasil possui a proposta semelhante ao antigo programa, vigente desde 2003 no país, de ajudar financeiramente famílias em situação de extrema pobreza e pobreza no país. A servidora pública, Elisângela Cesarino, aponta que a mudança pode ser uma forma de mascarar o suposto rombo nos cofres públicos causados por corrupção.

“Eu acho que é só uma forma de mascarar. Porque as pessoas desceram tanto a lenha no Bolsa Família, dizendo que estava secando os cofres. Eu acredito que para o presidente passar uma imagem de bom moço, ele vai fazer o nome dele. Afinal 2022 está aí”, opina.

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital
Elisângela Cesarino acredita em lado político com novo auxílio

A mesma visão é compartilhada pelo advogado, Américo Nicolatti. “Nada mais estão fazendo do que, ao eliminar o programa, sem ter já uma aprovação e uma destinação definitiva, dificultar a vida do mais pobre. Em vez disso, deveriam aumentar os recursos destinados para o programa. Poderiam, perfeitamente, aportar os recursos do Bolsa Família e continuar tudo normalmente”, comenta.

O valor médio do benefício pago foi ajustado em 17,84%, de R$ 197,75 passa para R$ 217,18. O Governo também irá elevar o benefício a um mínimo de R$ 400. Porém, essa situação ficou para dezembro, e depende da aprovação da PEC dos precatórios.

De acordo com o Governo Federal, mais de 17 milhões de brasileiros chegarão a ser atendidos com o novo projeto, de maneira a atender, também, os cadastrados na fila de espera do CadÚnico.

O post Substituto do Bolsa Família, Auxílio Brasil divide a opinião dos campo-grandenses apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas