Diário Digital Tribunal de Justiça vai contratar mais jovens com deficiência

Tribunal de Justiça vai contratar mais jovens com deficiência

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul ampliou o número de contratações previstas no convênio com a Associação Pestalozzi de Campo Grande, passando de 4 para um total de 29 vagas a serem preenchidas gradativamente com lotação no Fórum de Campo Grande. Neste início de ano houve a contratação de sete jovens, somando […] O post Tribunal de Justiça vai contratar mais jovens com deficiência apareceu primeiro em Diário Digital.

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul ampliou o número de contratações previstas no convênio com a Associação Pestalozzi de Campo Grande, passando de 4 para um total de 29 vagas a serem preenchidas gradativamente com lotação no Fórum de Campo Grande. Neste início de ano houve a contratação de sete jovens, somando um quantitativo atual de 11 contratados. Outras duas vagas já foram solicitadas e devem ser preenchidas em breve.

A parceria com a Pestalozzi teve início em 2015, a fim de oportunizar um emprego a jovens atendidos pela instituição, os quais apresentam algum tipo de deficiência. As tarefas variam de acordo com a capacidade e habilidades de cada um.

De acordo com a juíza diretora do Foro de Campo Grande, Denize de Barros Dodero, “esses jovens são preparados pela Pestalozzi para o mercado de trabalho, em uma parceria de grande sensibilidade e humanidade com o juiz Albino Coimbra Neto. Essa iniciativa de nosso presidente do TJMS de expansão do convênio existente para esses jovens significa 29 novas oportunidades de construção de sonhos de independência e vida digna através do trabalho produtivo. Um projeto sobre empatia, inclusão e respeito com as diferenças. Um exemplo para toda a sociedade de renovação de esperanças e mudanças de destinos”.

Até então, as quatro vagas eram destinadas para a 1ª e 2ª Varas de Execução Penal e Vara de Execução Penal do Interior, inclusive duas irmãs contratadas permanecem na equipe até hoje. E o êxito da experiência expandiu oportunidades para outros setores, como Controladoria de Mandados, cartório da 5ª e 6ª Varas de Família e Sucessões, Vara da Infância, Adolescência e do Idoso, Coordenadoria de Apoio Administrativo e Digitalização e Coordenadoria de Serviços Gerais.

Em cada contratação é feita uma entrevista com o jovem e também com a chefia do setor onde será lotado, de modo que o trabalho a ser desempenhado seja condizente com a capacidade de cada jovem de um lado, e a utilidade do serviço, de outro. Além disso, os contratados são inseridos num ambiente que tenha disponibilidade para bem recebê-lo, oportunizando o treinamento na nova função, cuidados estes que têm garantido a satisfação do serviço para ambos os lados.

Aos 29 anos de idade, Carliane Nascimento da Silva começou a trabalhar no balcão de atendimento da Controladoria de Mandados no dia 18 de janeiro. Este é seu primeiro emprego e ela demonstra dedicação e proatividade, segundo conta a servidora Edilene Alves dos Santos. “Quando cheguei de férias ela já tinha sido treinada por uma colega minha e já sabia tudo da função, e o que não sabe ela me pergunta. Ela não falta, é muito pontual e, como chega uma hora antes de mim, sempre me pede para que eu deixe atividades para que ela as cumpra logo que chega no outro dia”.

Embora ainda não saiba o destino do seu primeiro salário, Carliane está animada com a oportunidade de emprego e tem achado interessante o seu serviço.

A chefe de cartório da 2ª Vara de Execução Penal, Rossana Canavarros das Neves, foi a primeira servidora a receber a mão de obra da Pestalozzi. Sua primeira aprendiz foi Andressa Daniele Dias da Mota, que está no setor até hoje.

Rossana conta que, de início, “é preciso ter paciência para ensiná-los, sobretudo porque cada um tem uma limitação. Mas, aos poucos eles vão se aperfeiçoando. A Andressa, por exemplo, hoje faz a função equivalente a um estagiário, como juntada de documentos, encaminhamento e recebimento de e-mails, malote, digitalização de peças etc, com a vantagem de que seu contrato é muito mais duradouro do que de um estagiário ou mirim”.

O post Tribunal de Justiça vai contratar mais jovens com deficiência apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas