Vai e vem da temperatura deixa MS com clima de deserto

vai e vem do clima e as constantes oscilações de temperatura têm afetado a saúde física do sul-mato-grossense. Nesta quinta-feira (27), em mais um dia de calorão, a Defesa Civil Estadual teve que emitir alertas de perigo por causa da baixa umidade relativa do ar, que causa desconforto respiratório na população. Isso tudo após uma […] O post Vai e vem da temperatura deixa MS com clima de deserto apareceu primeiro em Diário Digital.

vai e vem do clima e as constantes oscilações de temperatura têm afetado a saúde física do sul-mato-grossense. Nesta quinta-feira (27), em mais um dia de calorão, a Defesa Civil Estadual teve que emitir alertas de perigo por causa da baixa umidade relativa do ar, que causa desconforto respiratório na população. Isso tudo após uma semana da onda de frio intenso que derrubou as temperaturas para 3°C em parte do Estado.

Com base em dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), dois alertas foram elaborados. O primeiro, classificado com grau de severidade em perigo, diz que a umidade relativa do ar deve variar entre 20% e 12% de Norte a Sul do Estado. O alerta também vale para as regiões do Pantanal, Sudoeste e parte do Leste. Há riscos de incêndios florestais e à saúde, com ressecamento da pele e desconforto nos olhos, boca e nariz.

O segundo alerta é mais grave, foi classificado como grande perigo e vale para o Leste sul-mato-grossense. Por lá, a umidade relativa do ar deve ficar abaixo dos 12%. Entre os municípios afetados estão Alcinópolis, Aparecida do Taboado, Cassilândia, Costa Rica, Inocência, Paraíso das Águas, Selvíria e Três Lagoas. Nesses locais é grande o risco de incêndios florestais e à saúde humana - como agravamento de doenças pulmonares e dores de cabeça.

Ambos os alertas valem para toda a tarde desta quinta-feira, que terá o clima tão seco que se aproxima das condições registradas em desertos. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o índice ideal da umidade relativa do ar varia entre 50% e 80%.

Cuidados

Especialistas orientam que em períodos extramente secos é necessário aumentar o consumo de líquido, como água e sucos. Atividades físicas são nocivas nessas condições e devem ser evitadas, assim como a exposição ao sol nas horas mais quentes do dia. As pessoas devem ainda usar hidratante para pele e umidificar o ambiente. Bebidas diuréticas, como café e álcool, também devem ser evitadas.

Aviso na palma da mão

A Defesa Civil Estadual possuí um sistema de alerta para celulares cadastrados. Quem quiser receber por SMS avisos climáticos importantes pode enviar uma mensagem de texto para o número 40.199 com o CEP de interesse.

Um único usuário pode cadastrar mais de um CEP para receber os alertas e poderá optar por deixar de receber o serviço quando desejar.

Mais informações podem ser obtidas junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros Militar (telefone 193).

O post Vai e vem da temperatura deixa MS com clima de deserto apareceu primeiro em Diário Digital.