Cidades Dicas de segurança para as grávidas que dirigem

Dicas de segurança para as grávidas que dirigem

Uma grávida ao volante deve redobrar os cuidados. Principalmente, consultar o seu médico sobre a possibilidade de continuar dirigindo ou não, pois a segurança no bebê está em primeiro lugar, além da própria saúde. Tendo a autorização do seu obstetra para dirigir, poderá encontrar aqui as recomendações para permanecer em segurança. É sabido que as […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio

Uma grávida ao volante deve redobrar os cuidados. Principalmente, consultar o seu médico sobre a possibilidade de continuar dirigindo ou não, pois a segurança no bebê está em primeiro lugar, além da própria saúde. Tendo a autorização do seu obstetra para dirigir, poderá encontrar aqui as recomendações para permanecer em segurança.

É sabido que as mulheres são mais prudentes que os homens na hora de dirigir, as estatísticas mostram isso com absoluta claridade. Mas, apesar disso, as grávidas têm dúvidas na hora de ficar ao volante do carro, e essas dúvidas devem ser esclarecidas para que elas possam dirigir com absoluta segurança e tranquilidade.

As dúvidas passam pelo uso do cinto de segurança, por exemplo, pela altura do volante, pela distância do banco do motorista…

Carros automáticos

A primeira dica é optar por dirigir carros automáticos, pois permite que as grávidas possam conduzir seus veículos sem se preocupar com a transição das marchas, aspecto que garante menos esforço e torna a condução mais simples. Além disso, evita a necessidade de força no pé esquerdo para acionar a embreagem, permitindo que a grávida fique um pouco mais relaxada durante toda a viagem, diminuindo o cansaço e estresse. É bom saber que o carro automático moderno também possui equipamentos de segurança que podem evitar acidentes. Mesmo assim, as grávidas devem tomar cuidado e sempre ter a autorização do médico.

Cinto de segurança

O cinto de segurança é obrigatório no mundo todo para todos, ainda mais para as grávidas. Mas nelas, a posição é diferente: a faixa do ventre deve ir por baixo da barriga, ou seja, na pélvis da mulher, para evitar a força sobre o neném. A faixa diagonal deve passar por entre os seios da mulher, apoiando na clavícula. Desse modo, ela estará segura e a barriga não sofrerá pressão.

Segundo estatísticas, a metade das lesões fetais quando acontecem acidentes, podem ser evitadas se o cinto estiver sendo usado de forma correta. Se a grávida não estiver usando o cinto, o impacto contra o volante será gravíssimo para o feto, pois pode acontecer desprendimento da placenta ou danos no útero.

Distância do volante

A distância entre a barriga e o volante deve ser de aproximadamente 25 centímetros. Ampliar a distância existente entre o banco do motorista e o volante ajuda muito a evitar possíveis lesões se acontecer algum acidente. Deve-se lembrar que a parte inferior do volante, devido a inércia, pode machucar a barriga da grávida no caso de uma batida. Então, a distância e o uso correto de cinto ajudarão a evitar isso.

Controlar o estado dos airbags

É fundamental o controle dos airbags, para ter a certeza que, diante de qualquer imprevisto, estes abram sem problema, protegendo a motorista grávida. Mesmo não dirigindo o carro e viajando no banco do carona, é importante que o airbag desse lado também esteja em bom estado. Isso vai depender do carro, mas no manual dele figura o tempo de validade.

As posições vão mudando de acordo ao estágio da gravidez

Não existe comparação alguma entre a barriga de uma grávida no primeiro trimestre da gravidez e no último trimestre. Logicamente, o tamanho e formato da barriga variam de mulher para mulher, mas, por regra geral, já a partir do segundo trimestre começa a crescer mais rapidamente.

Por esse motivo, é muito importante ir modificando a posição do banco a cada mês, mantendo sempre a parte de trás do banco bem reta, para que a grávida possa se sentar corretamente, com a coluna reta. Desse modo, estará mais confortável e bem segura.

Vestir roupa confortável e sapatos sem salto alto

A mulher grávida deve usar roupas confortáveis, soltinhas, para não se sentir apertada e desconfortável. O calçado deve ser plano para poder dirigir. Sapato de salto alto mantem o pé tenso, enquanto que uma sapatilha ou um tênis confortável, será mais prático.

Quanto mais confortável se sentir dentro da roupa, mas confortavelmente poderá dirigir.

Parar com frequência

É aconselhável que uma mulher grávida não faça viagens longas dirigindo. Sentirá fome, além da necessidade frequente de ir ao banheiro. Isso é absolutamente normal entre as mulheres grávidas! Mas se não tiver outra opção e tiver que dirigir – ou viajar como acompanhante – faça paradas frequentes para poder ir ao banheiro e andar um pouco para esticar as pernas e ativar a circulação sanguínea.

Em que momento da gravidez é aconselhável deixar de dirigir

Se a gravidez for segura e o médico autorizar, não há limites. Só o conforto do corpo dirá quando chegará o momento de parar. Geralmente isso começa a acontecer no oitavo mês de gravidez.

Últimas