Cidades Duas empresas de ônibus são autuadas por descumprirem medidas contra Covid em João Pessoa

Duas empresas de ônibus são autuadas por descumprirem medidas contra Covid em João Pessoa

Duas empresas de transporte coletivo de João Pessoa foram autuadas pela Prefeitura de João Pessoa por descumprirem medidas de prevenção à Covid-19, a exemplo da falta de barreira de proteção para o motorista, a não demarcação de espaço para os passageiros que viajam em pé, janelas e alçapões fechados, além de aglomerações. A ação integrada […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Divulgação

Duas empresas de transporte coletivo de João Pessoa foram autuadas pela Prefeitura de João Pessoa por descumprirem medidas de prevenção à Covid-19, a exemplo da falta de barreira de proteção para o motorista, a não demarcação de espaço para os passageiros que viajam em pé, janelas e alçapões fechados, além de aglomerações.

A ação integrada das Secretarias de Defesa do Consumidor (Procon-JP), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), Guarda Civil Metropolitana e Vigilância Sanitária foi realizada na manhã desta quarta-feira (24).

Todas as empresas de ônibus também foram notificadas a apresentarem o plano de sanitização para as garagens e para os ônibus, que devem conter as medidas previstas no protocolo sanitário para esse momento de pandemia.

A operação se estendeu até aos terminais de integração do Parque Solon de Lucena e do Varadouro. A fiscalização inspecionou itens como a sinalização para distanciamento entre os passageiros no interior dos ônibus para evitar a aglomeração, uso de máscaras e a disponibilização de álcool 70% para funcionários e usuários.

De acordo com o secretário do Procon-JP, Rougger Guerra, a fiscalização vai continuar se estendendo também a outros segmentos. Ele adianta que a partir desta quarta-feira a inspeção conjunta das secretarias  de João Pessoa será acrescida por outros órgãos estaduais.

“Faremos uma força-tarefa para garantir que os protocolos de segurança de prevenção sejam seguidos como está previsto nos decretos estadual e municipal. Nesse momento, o que importa, é a segurança da população”, destacou.

Últimas