Notícia Boa
Cidades “Em nenhum momento fiz algo pensando na repercussão”, diz jovem que bateu em Porsche

“Em nenhum momento fiz algo pensando na repercussão”, diz jovem que bateu em Porsche

Bilhete de Matheus Inácio de Souza, de 21 anos, comoveu as pessoas

“Em nenhum momento fiz algo pensando na repercussão”, diz jovem que bateu em Porsche

Reprodução

Uma história tem circulado nas redes sociais. Matheus Inácio de Souza, de 21 anos, tentava estacionar seu carro nesta sexta-feira (4) para almoçar em uma rua do bairro de Santa Mônica, em Florianópolis, quando raspou na dianteira de outro veículo estacionado. Ela narra o que aconteceu.

— Eu nem tinha visto que carro era. Eu desci do meu carro, dei uma olhada e vi que não aconteceu nada. Aí eu olhei pra trás e vi um Porsche, fiquei meio assustado.

A ação de Matheus, depois do incidente, comoveu muitas pessoas. Em um bilhete ele escreveu. "Boa tarde. Meu nome é Matheus, acabei colidindo com o seu veículo. Tentei achar o senhor, mas não encontrei. O número do meu telefone é [...]. Espero o seu contato. Obrigado e desculpe.”

O carro riscado é do psicólogo Carlos Pimenta, que ao perceber a honestidade do jovem não pretende cobrar pelo reparo feito no automóvel.

A boa ação é vista com simplicidade pelo jovem que trabalho em um centro de apoio ao usuário e pretende se tornar advogado.

— Deveria ser sim uma atitude normal, mas todos sabemos que infelizmente é algo muito raro aqui no Brasil.

Matheus conta, com surpresa, sobre a proporção que sua atitude tomou.

— Em nenhum momento fiz algo pensando na repercussão.

E explica.

— Quero deixar bem claro que em nenhum momento fiz isso para me aparecer ou para ter essa dívida perdoada.

Sobre a dívida ele conta ainda que este não é um assunto terminado.

— Isso é um assunto q vou conversar com ele ainda.