Cidades Equilibrar tarefas diárias pode diminuir ansiedade na pandemia

Equilibrar tarefas diárias pode diminuir ansiedade na pandemia

É inegável que a pandemia da Covid-19 causou insegurança e medo nas pessoas ao redor do mundo, sendo difícil ficar isento da ansiedade e do estresse gerados pelo momento histórico. Prever quando a rotina e o cotidiano voltarão ao normal é difícil. E há dúvidas se será possível retornar a viver como antes. Então como […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio

É inegável que a pandemia da Covid-19 causou insegurança e medo nas pessoas ao redor do mundo, sendo difícil ficar isento da ansiedade e do estresse gerados pelo momento histórico. Prever quando a rotina e o cotidiano voltarão ao normal é difícil. E há dúvidas se será possível retornar a viver como antes. Então como minimizar esses efeitos?

Buscar o equilíbrio em tudo o que se faz é a melhor forma de diminuir as reações que o corpo e a mente têm sentido com a crise sanitária e suas restrições, que trazem desafios para as pessoas e famílias em geral. E uma das principais empreitadas, sinalizada já no início da pandemia por especialistas, é quanto ao trabalho e estudo em casa, lugar considerado de descanso e volta das atividades cotidianas.

“Estar em casa com todos os membros familiares, tendo que dividir os espaços, a internet e os recursos tecnológicos pode trazer inclusive um desgaste entre os componentes familiares e, somando-se a isso, a dificuldade de organizar um espaço, os horários e o fluxo da sua produção”, explica a Profa. Dra. Daniela Heitzmann Amaral Valentim de Sousa, do curso de Psicologia do Unipê.

Como buscar um equilíbrio diário?

É necessário se atentar e buscar amenizar essas implicações para ter equilíbrio em tudo o que faz. Para isso, a professora Daniela dá dicas que para ajudam a organizar o dia a dia:

1. Tenha uma rotina: mantenha um funcionamento e não trabalhe ou estude de pijama, por exemplo;

2. Aja como se fosse ao trabalho: se arrume e cumpra os horários de atividade;

3. Não se estenda demais: é preciso ter cautela quanto aos horários. Por estar em casa, sem precisar se deslocar, é possível que você fique trabalhando horas e horas, ultrapassando o que normalmente era feito, além de trabalhar de madrugada e em fins de semana, o que é prejudicial;

4. Cuide de si: além da rotina de obrigações e responsabilidades, pense no seu descanso. Organize-se da melhor forma possível e dê o seu melhor naquilo que você possui e pode. E é importante não usar como parâmetro o que se fazia anteriormente, mas objetivar o melhor no agora.

A professora ainda lembra a necessidade de seguir as recomendações dos órgãos oficiais de saúde. Usar máscaras, manter o distanciamento social e não aglomerar são essenciais ao sair de casa. “É ter respeito com você mesmo, com as pessoas que você ama, com os profissionais de saúde que estão se dedicando extremamente nesse momento e com o próximo. É uma atitude de coerência e de humanidade, é se comprometer com a vida”, conclui.

Últimas