Folha Vitória Abastecimento de água em Vila Velha volta ao normal a partir de quarta-feira

Abastecimento de água em Vila Velha volta ao normal a partir de quarta-feira

A Cesan informou que a conclusão do serviço de manutenção da adutora que rompeu no Rio Aribiri está prevista para meia-noite

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O abastecimento de água na região de Vila Velha deve ser normalizado a partir desta quarta-feira (27). A previsão é que o serviço de manutenção na adutora da Cesan que se rompeu em Cobilândia, em Vila Velha, seja concluído por volta de meia-noite. 

De acordo com o diretor operacional da Companhia Espírito-santense de Saneamento, Rodolpho Có, o abastecimento será restabelecido após a Cesan concluir o serviço para que a adutora volte a funcionar. 

"A previsão de conclusão do serviço de manutenção para colocar novamente a adutora para funcionar é 00h. Após a conclusão de serviço, a gente começa a liberar a água gradativamente no sistema, para começar a recuperação do sistema de água em Vila Velha como um todo", explicou.

O rompimento da tubulação abriu uma cratera no meio da rua na noite desta segunda-feira (25). Imagens registradas por moradores mostram o momento em que a força da água destrói a pista, a calçada e inunda a rua. 

O militar aposentado e morador da região, Dejair Romagna contou à produção da TV Vitória/Record TV que ele e a família ficaram com medo de que a força da água chegasse até as casas.

"Estávamos em casa e de repente ouviu-se um barulho. Quando fomos olhar, um vazamento com volume de água muito expressivo. Nos causou preocupação, porque foi muito perto das residências", contou ele. 

Foto: Leitor | Whatsapp Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Por causa do risco, o acesso a algumas residências ficou prejudicado. Um edifício residencial foi isolado pela Defesa Civil Municipal. A empresa responsável pela obra providenciou hospedagem para a família que mora no prédio. 

Na manhã desta terça-feira (26), a água no fundo da cratera era drenada e o alagamento da rua já havia baixado . De acordo com a Cesan e a Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano no local já existia uma escavação por conta da obra. 

Segundo Rodolpho Có, as últimas chuvas deixaram o solo mais úmido e, por causa disso, a rua cedeu aos poucos. Desta forma, a tubulação que fica sob o solo perdeu a sustentação e rompeu. 

"Aconteceu que nos últimos dias choveu muito. E nisso, trouxe instabilidade ao solo. Com isso, o solo se movimentou e desembocou os tubos. A tubulação encaixada com anéis de borracha se desmontou ali. E acabou se desprendendo", explicou.

A cratera que se abriu no meio da rua foi ainda maior devido à pressão da água. Segundo a Cesan, o volume foi tão grande que daria para abastecer grande parte da população de Vila Velha.

"Essa é uma adutora de 500 milímetros de diâmetro e por ela passam 1,2 mil litros de água por segundo. Para se ter uma ideia, com 1.200 litros por segundo, conseguimos abastecer uma população de 200 mil pessoas. Praticamente, um terço da população de Vila Velha", explicou o diretor.

Enquanto o reabastecimento não acontece, a Cesan orientou à população que economize água. 

"A gente sabe que o reservatório interno de uma residência deve durar de um a três dias. Algumas residências e industrias ainda têm água. Então, é para usar de maneira altamente consciente para minimizar o impacto para a população", alertou.

A Defesa Civil Municipal informou que atuando preventivamente, isolou uma residência até que as obras de recuperação da via sejam concluídas e existam condições de retorno dos moradores com segurança. De acordo com a Cesan, as equipe continuam trabalhando no local.

*Com informações da repórter Polyana Martinelli, da TV Vitória / Record TV.

Últimas